Especial: Temporada de Outono 2016 - Continuação


(Peço que, no caso de postar um comentário, o façam na página principal mesmo)





**********

Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 02/10
Estúdio: TMS Entertainment / TMS Jinni's
Gênero: Comédia
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui

Kinder TV: Este é o nome de um novo bloco focado em animações infantis de curta duração que estreou dia 2 de outubro na TV Tokyo e em vários canais regionais - ou seja, serão animes que ninguém verá (mesmo porque nenhum fansub está trabalhando com eles) e que só servirão para fazer número neste e nos próximos guias.

Todas as estreias são animações originais, e no caso de "Kimoshiba" o protagonista é o ser esquisito da imagem acima que dá nome ao anime e possui a forma de um cachorro chiba muuito acima do peso. Ele adora curry (particularmente pão de curry) e trabalha numa casa funerária. Pronto, só falarei a breve sinopse mesmo, e caso tenham interesse procurem no guia por "Ohayou! Kokekkou-san" e "Pittanko! Nekozakana", que são as outras duas animações do bloco.

**********

Formato: TV 
Data de estreia: 08/10
Estúdio: Actas
Diretor: Tatsuya Yoshihara ("Monster Musume no Iru Nichijou", "Namiuchigiwa no Muromi-san", "Yori no Yatterman")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
Tema: Esporte
De onde saiu: Mangá, 6 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Outro da série de mangás ou light novels dos quais não há disponível um só capítulo traduzido para eu dar uma olhada (e vão reparar que a maioria das adaptações desta temporada se encontram nessa situação, o que é ruim pra vocês devido aos textos sem muitos detalhes, e bom pra mim porque tive menos trabalho dessa vez!), sobre "Long Riders!" a sinopse oficial apresenta aquela cartilha básica: A protagonista, Ami Kurata, é uma alegre garota sem grandes qualidades que se encontra em seu primeiro ano de faculdade, sendo que em certo dia ela vê alguém usando uma bicicleta dobrável, se interessa por esse meio de transporte e abre mão de suas economias para comprar uma - e olha que elas são carinhas, viu; aqui no Brasil as de pior qualidade chegam perto ou ultrapassam os R$ 1.000, entretanto a protagonista termina comprando uma usada mesmo. Eventualmente, Ami será apresentada ao mundo do ciclismo de longa distância e corridas de rua, fazendo parte inclusive de um time de ciclistas chamado Fortuna que será formado por outras quatro garotas, que são Aoi Nigaki, Hinako Saijou, Yayoi Ichinose e Saki Takamiya, todas estudantes da mesma faculdade. Por fim, um dos objetivos dessas jovens é poder participar de um evento de longa distância conhecido como "Fresh".

Publicado desde 2012 na revista shounen Comic Rex ("Kannagi", "30-sai no Houken Taiiku"), o mangá de "Long Riders!" já inspirou alguns Drama CDs e até dois "guias de turismo" para ciclistas, no caso de alguém se interessar em percorrer todo o Japão sobre duas rodas. Como eu disse lá em cima, não há versões traduzidas do mangá; todavia, ao dar uma olhada por cima nos 3 primeiros volumes em japonês, notei um teor ecchi considerável enquanto se é mostrado um slice-of-life levemente bem humorado sobre esse quinteto feminino praticando ciclismo - não precisa imaginar muito como isso ocorre ao termos garotas usando camisas e shorts justos, tomando banho ao livre ou fazendo piadinhas e comentários recorrentes sobre os seios de algumas de suas integrantes, algo que até recebe uma página dedicada a mostrar o tamanho do busto de todas delas, que varia desde um modesto AA para a loirinha tsundere a um assombroso G para a riquinha de cabelos roxos (discrepância essa que ocasiona em frequentes atos de fúria da primeira em cima da segunda).Tenho de esclarecer, porém, que uns 80% desse fanservice acontece no "Volume 0", que não é exatamente o início da história, e, tirando o pantyshot idiota que ocorre logo nas primeiras páginas no momento em que a protagonista vê uma bicicleta dobrável pela primeira vez e conhece a garota que fará o tipo tímida que adora coisas fofas, os demais trechos com qualquer fanservice nos volumes 1 e 2 foram muito menos presentes e intensos do que no 0. Pessoalmente, pelo que pude ver eu julgo que o anime não terá mesmo isso como um ponto chamativo pra quem se interessa pelo ecchi, a não ser que ele dê uma de "Bakuon!!" ao incluir conteúdo próprio mais "picante", digamos assim - ou simplesmente se aproveite do que já existe nesse volume extra que foi citado, inserindo seus eventos no meio da cronologia original.

A ser produzido pelo Actas, que nesta temporada de verão fez um papelão ao ter de interromper a exibição do horrível "Regalia: The Three Sacred Stars" por "questões de qualidade" (tradução: cronograma e orçamento apertadíssimos resultando em animação porca), "Long Riders!" trará Tatsuya Yoshihara na direção (que atuou em um bom número de animes com ecchi relevante, olha só), Natsuko Takahashi ("Divine Gate", "Ore Monogatari!!", "Norn9: Norn+Nonet") na supervisão de roteiros e Jiemon Futsuzawa no "character design".


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 08/10 
Estúdio: J.C. Staff
Diretor: Katsushi Sakurabi ("Flying Witch", "Kamisama no Memochou", "Uragiri wa Boku no Namae o Shitteiru")
Gênero: Drama
Tema: Jogo
De onde saiu: Spin-off do anime de 2014, uma obra original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Spin-off de "Selector Infected WIXOSS", animação original de 2014 que trazia, como premissa, a participação de várias garotas em um misterioso torneio de jogo de cartas onde o vencedor poderia ter qualquer desejo realizado - porém, caso chegasse a perder três partidas, uma certa "maldição" cairia sobre si. Sendo um projeto encabeçado pela fabricante de brinquedos Takara Tomy (que obviamente lançou um jogo de cartas e outros produtos usando essa nova marca), a segunda temporada estreou no mesmo ano, um filme em fevereiro de 2016 prosseguiu com a história e, nesse meio tempo, houveram ainda quatro versões em mangá apresentando tramas paralelas. Pouquíssimo foi divulgado a seu respeito, mas "Lostorage" promete trazer novas garotas buscando realizar seus desejos.

Apesar do argumento, tal anime chamou a atenção na época devido à sua inesperada e forte carga psicológica - em resumo, garotas batalhando e sofrendo com as consequências, porém eu mesmo nem cheguei a terminar o primeiro anime até hoje por não ter gostado dele. O estúdio J.C. Staff cuidará da animação novamente, contudo a direção, antes nas mãos de Takuya Sato ("Steins;Gate", "Seitokai no Ichizon", "Ichigo Mashimaro"), agora ficará a cargo de Katsushi Sakurabi, havendo também a saída de Mari Okada ("Mayoiga", "Kiznaiver", "Toradora!") da supervisão de roteiros, dando lugar a Michihiro Tsuchiya ("PriPara", "Cross Game"). Já na adaptação do "character design" surge Takamitsu Satou substituindo Kyuta Sakai ("Sakura Trick", "Jinrui wa Suitai Shimashita", "Strawberry Panic"), ao passo que na trilha sonora permanece Maiko Iuchi ("Toaru Majutsu no Index", "Rewrite") no comando.


**********

Formato: ONA 
Data de estreia: 15/10
Estúdio: Studio Deen
Diretor: Shinya Takahashi
Gênero: Ação / Fantasia
Tema: Militar
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Em um mundo onde os humanos entraram em guerra contra uma espécie recém descoberta de lobisomem logo após o término da 2ª Guerra Mundial, o perito em decifração de criptogramas e fluente em várias línguas, Tesla Lielbelle, é um gênio de apenas 17 anos que se apresenta através de seu amigo sargento Alex Rossa ao Departamento de Criptoanálise dos Aliados. Nesse lugar que reúne os países em conflito, sua missão é decifrar o "Luger Code", um código usado pelos lobisomens para as transmissões via rádio - apesar de sua autoconfiança, Tesla fica pasmo ao descobrir que o único som produzido pelos códigos criptografados é o uivo de um lobo. Não obtendo resultados, ele decide junto com Alex capturar e usar um lobisomem inimigo para que esse possa auxilia-lo em sua pesquisa, ação essa que mudará drasticamente a vida de ambos.

A origem de "Luger Code 1951" é curiosa: Em 2015, cerca de 1700 candidatos participaram do "Shonen Jump+ x Animax Anime Scenario Award", competição cujo intuito seria garimpar novos roteiristas talentosos para essa indústria - cada participante teve de enviar um roteiro original que seguisse o estilo das obras da popular revista Shounen Jump e que pudesse ser aproveitado numa animação de 30 a 40 minutos.Tendo de jurados mangakás populares como Tadatoshi Fujimaki ("Kuro no Basket")Jin Kobayashi ("School Rumble") e Akira Akatsuki ("Medaka Box"), o escolhido ganharia um prêmio em dinheiro no valor de 2 milhões de ienes (R$ 64,600 mil), uma adaptação em mangá da sua história na Shounen Jump+ (versão online da revista) e, por fim, uma versão animada, que será esta aqui. Haruto Haneki sagrou-se vencedor, e sua história rendeu curtos 3 capítulos entre dezembro e fevereiro passado, havendo como desenhista dela um dos jurados já citados do evento, Akira Akatsuki.

Logo, eu li tudo o que publicaram, e dá pra imaginar que o material desses 3 capítulos será suficiente, se muito, para dois episódios do anime - e como dei uma incrementada na sinopse acima em comparação com as originais não restou quase nada a falar neste parágrafo. Se passando numa Europa ainda fragilizada pela guerra no ano de 1945, lobisomens extremamente fortes e hostis surgiram do nada e se declararam "O próximo passo na evolução humana", sendo que, ainda que se encontrasse em menor número, essa criatura rapidamente ganhou terreno sobre os humanos graças tanto à sua habilidade em poder imitar as feições inimigas e se infiltrar entre eles, quanto por suas comunicações via rádio que ninguém consegue decifrar (no mangá são denominados "Loupsgarous", mas tenho minhas dúvidas se no anime não veremos um termo diferente por conta de falhas na tradução). A história começa exatamente no ano de 1951 como o título sugere, onde vemos três soldados em companhia de uma prisioneira lobisomem, não tardando a ser explicado que pretendem mata-la como vingança por seus colegas terem sido mortos nas garras de membros de sua espécie - contudo eles são interrompidos pela dupla de protagonistas, que estava no seu encalço uma vez que a garota seria usada para tentar decifrar o tal código. Após algumas brigas o primeiro capítulo termina com a lobisomem, chamada Yonaga, uivando para chamar seus companheiros e cercar os humanos, e os dois capítulos que fecham a trama (ou servem-na de prólogo, para ser exato) apresentam uma invejável sequência de clichês do gênero, nesse caso: O "Luger Code" é mais do que aparenta ser; flagramos uma discussão sobre a natureza humana e um draminha com flashback sem sal de Tesla, que sofria bullying quando mais jovem e se solidariza com o perigo que os lobisomens, uma minoria, correm de serem massacrados caso suas comunicações sejam decifradas; a desbocada Yonaga também vira alvo dos companheiros por ter interagido demais com os humanos e, principalmente, por ser alguém de "sangue amaldiçoado", sem dar mais detalhes a respeito; um dos soldados era na verdade um lobisomem disfarçado, aguardando o momento certo para ataca-los; e, para salvar Alex de ser morto, Tesla aceita a ajuda de Yonaga e esta o mata, o revive na sequência usando seu sangue e o rapaz, dessa forma, torna-se num lobisomem muito poderoso! Resolvida a situação de perigo, Alex volta sozinho enquanto Tesla fica ao lado de Yonaga e se vê na obrigação de se afastar da civilização, e o último capítulo termina com a passagem de alguns meses onde o sargento permanece pesquisando o código e, esperançoso, aguarda por qualquer mensagem do amigo.

Ah, vá, não dei muito spoil não; como falei antes, isso deve ser coberto em dois episódios inteiros ou até menos.

Honestamente, esse mangá me foi bem "esquecível", pois a narrativa é demasiada apressada, os personagens se mostraram fraquíssimos e os argumentos, simplesmente, são bastante pífios e manjados - só citaria como ponto positivo nisso tudo os atraentes traços dele nas cenas de ação, mas como o Studio Deen cuidará de sua animação não acredito que elas terão o mesmo impacto na TV. Como mal consigo achar qualquer outra ressalva, fechemos de uma vez o texto: A ser dirigido por Shinya Takahashi, debutante nesse cargo, "Luger Code 51" virá ainda com Katsuhiko Takayama ("Aldnoah.Zero", "Big Order", "Mirai Nikki", "Triage X") na supervisão de roteiros, Ryo Kawasaki na trilha sonora e Hirofumi Morimoto no "character design".


Atualização, 02/10: Houveram novas informações divulgadas a respeito desse anime quanto a sua data de estreia e o fato de tratar-se de um ONA, porém o que me motivou a fazer essa nota de atualização é o detalhe de que "Luger Code 1951" poderá acabar tendo somente 1 episódio - por ora vi apenas o MyAnimeList confirmando isso, mas caso seja verídico acrescentarei outra nota avisando.


Atualização: 04/10: Pois é, "Luger Code 1951" terá mesmo somente um episódio, com pouco mais de trinta minutos de duração. Pude confirmar isso através dessa entrevista na página oficial do anime, feita com um de seus produtores.

Ou seja, igual ao mangá, veremos algo parecido ao prólogo insatisfatório de uma história que teria meios de ser estendida, e nada além disso.


**********

Magic Kyun! Renaissance
Formato: TV 
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Sunrise
Diretor: Mitsue Yamazaki ("Gekkan Shoujo Nozaki-kun", "Hakkenden: Touhou Hakken Ibun")
Gênero: Romance
Tema: Escolar / Magia / Música
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Um mundo onde arte se transforma em magia: Nele, pessoas que podem inspirar paixão com suas "Artes Mágicas" são chamados de "Artistas" (...) e atuam na área do entretenimento. Na Hoshinomori Private Magical Arts High School, instituição que treina Artistas, uma estranha garota chamada Kohana Aigasaki acaba de ser transferida, e logo ela se torna membro do comitê de planejamento do Hoshinomori Summer Festival, um grande evento cultural que ocorre todo ano. Nisso, Kohana se verá rodeada por seis belos rapazes que possui cada qual uma especialidade diferente e que disputarão o coração da garota para se tornar, ao seu lado, os Artistas príncipe e princesa do festival, que é escolhido em toda edição. 

Eis a Sunrise se dedicando às belas artes nessa temporada! Não bastasse transformar gênios da música em um bando de loucos ao lado de mechas em "ClassicaLoid", aqui o estúdio trará um sexteto de bonitões cujas habilidades especiais (habilidades essas beeeem tontas, como podem ver pelos trailers) envolvem todo tipo de expressão artística. Explicando melhor, o elenco principal será formado pelo cantor Teika Ichijouji, o calígrafo Aoi Suminomiya, o escultor Rintarou Takewaki, o dançarino Louis Anjou, o pintor Monet Tsukushi e o violoncelista Kanato Hibiki - e quanto a heroína que é o centro da atenção desses ótimos pretendentes? Olha, pra terem uma ideia da importância que estão dando à sua pessoa, Kohana mal aparece em destaque na página de personagens no site oficial do anime, possuindo no máximo uma imagem de baixa resolução escondida. Não é nada incomum a líder feminina ser deixada em segundo plano em obras desse tipo tendo em vista o público alvo, mas bem que poderiam ter montado uma fichinha melhor a seu respeito, né?

Já tendo lançado um CD em maio (que veio junto com este curta de 6 minutos, o qual podem assisti-lo no Youtube clicando aqui), além de um jogo para Playstation Vita no último dia 21 e com previsão de se aventurar em outras mídias nos próximos meses, o anime "Magic Kyun! Renaissance" tem Hajime Yatate (pseudônimo usado por um grupo de funcionários da área criativa do estúdio Sunrise) como autor do conceito original e trará Mitsue Yamazaki na direção, Tomoko Konparu ("Dance with Devils", "Kimi ni Todoke", "Uta no Prince-sama") na supervisão de roteiros e Kumi Ishii ("Brothers Conflict", "Oreimo") adaptando o "character design" originalmente criado por Kairi Yura (ilustrador da novel "Saiunkoku Monogatari").



**********

Formato: TV 
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Lerche
Diretor: Hiroyuki Hashimoto ("Gochuumon wa usagi desu ka?")
Gênero: Ação / Fantasia / Suspense
Tema: Mahou Shoujo
De onde saiu: Light novel, 8 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

Isso é o que dá ficar baixando um aplicativo atrás do outro no seu celular.

Baseado em uma light novel publicada desde 2012, "Mahou Shoujo Ikusei Keikaku" traz como cenário um mundo onde o jogo social imensamente popular chamado "The Magical Girl Raising Project" permite que 1 de cada 10,000 usuárias se transforme numa garota mágica - algo que a fará possuir habilidades e poderes extraordinários, que precisarão ser usados para proteger a população. Todavia, em certa tarde a administração do jogo avisa que há garotas mágicas demais em N-City, precisando que as 16 existentes nesse local sejam diminuídas pela metade a fim de resolver o problema de falta de energia mágica. Em um primeiro momento elas tentam amenizar a situação coletando mais "doces mágicos" do que suas rivais, porém as regras do projeto rapidamente tornam-se distorcidas e dessa forma tem início um impiedoso jogo de sobrevivência entre essas dezesseis garotas mágicas.

Quem já viu minhas queixas em guias anteriores sabe o quão eu geralmente não gosto de pegar light novels pra ler, entretanto até gostaria que "Mahou Shoujo Ikusei Keikaku" tivesse traduzido por aí mais do que o mero prólogo e a introdução, que juntos não passam de poucas 3 páginas. Por outro lado, o site oficial chega a exibir descrições razoáveis de cada personagem e inclusive comentários da equipe de produção sobre cada uma, mas... É tudo imagem, mal consigo pegar o textos para traduzir uma só palavra!

Fiquemos com o que vi no prólogo e breves explicações dos poderes dessas 16 garotas (os nomes que virem entre parênteses são as identidades delas quando transformadas). No começo da light novel apareceram apenas duas, havendo destaque para o drama de Ako Hatoda, jovem cujo pai matou a esposa há três meses e que hoje mora com parentes do mesmo - sendo mal vista pelos outros e sentido-se um estorvo para todo mundo, ela planeja cometer suicídio, porém certo contratempo a faz conhecer e receber a ajuda de Koyuki Himekawa (Snow White) em sua forma mágica. O prólogo termina sugerindo que tal encontro a fará mudar de ideia e querer se tornar alguém que também seja útil aos outros, e de fato eu já li que ela será a 16ª garota mágica, com o nome de "Hard Gore Alice" e possuindo um poder de regeneração (já a habilidade da Snow White é ser capaz de ouvir a voz de pessoas em perigo). Quanto às demais, temos Kano Sazanami (Ripple), que tem uma mira infalível com seus shurikens; Souta Kishibe (La Pucell), que é capaz de diminuir o comprimento e tamanho de sua espada à vontade; Tsubame Murota (Top Speed), dona de uma vassoura que alcança velocidades absurdas; Calamity Mary (esse é seu nome especial, o verdadeiro é desconhecido), garota contratada pelo submundo do crime que consegue otimizar todo tipo de arma; Nemu Sanjou (Nemurin), mulher desempregada que apesar da aparência já tem 24 anos e que possui o dom de entrar nos sonhos das pessoas; Sanae Mokuou (Ruler), uma autoproclamada rainha que usa como base um templo abandonado da cidade onde se encontra com seus seguidores, e que tem o poder de impor qualquer ordem a terceiros, os quais serão obedecidos imediatamente; Ayana Sakanagi (Swin Swin), que é leal a Ruler e pode transformar seu corpo em líquido; Mina Amasato (Minaelle) e Yuna Amasato (Yunaelle), gêmeas (que serão igualmente dubladas por gêmeas, nesse caso Risae e Satsumi Matsuda) cada qual com uma só asa, que também são leais a Ruler e possuem como poderes, respectivamente, a capacidade em tomar a forma de qualquer objeto inanimado e a outra em qualquer ser vivo; Tama Inubouzaki (Tama), outra aliada de Ruler que cria buracos com 1 metro de diâmetro e 5 de profundidade em toda superfície que toca; Makoto Andou (Magicaroid 44), uma robô (!) que consegue, só uma vez por dia, obter aleatoriamente de dentro de sua mochila uma ferramenta futurista que lhe seja útil; Nana Habutae (Sister Nana), garota mágica veterana com vestes de freira que prega a paz e tem o dom de aumentar as habilidades físicas dos outros; Shiizuka Ashuu (Weiss Winterprison), amante de Sister Nana (yuri!) que cria muros em qualquer formato, dependendo do terreno; Clamberry, the Forest Musician (outra de nome original oculto), garota que controla ondas sonoras e vive de forma reclusa na periferia de N-City. Pra encerrar temos Fav, criaturinha do jogo que pode, quem sabe, ser o Kyuubey da vez.

Eu tenho somente uma curiosidade mórbida em acompanhar o anime, porque todo esse elenco feminino estilizado e com poderes, além dessa ideia de "survival game" por um motivo tão sacana, me dão forte impressão de que ele será uma das animações mais "perdidas" da temporada em relação a enredo - o que não seria novidade uma vez que os recentes projetos com temas semelhantes também acabaram resultando em imensas bombas. Independente disso, Lerche entra como produtor da série tendo Hiroyuki Hashimoto na direção de sua terceira série de TV (considerando as duas temporadas de "Gochuumon wa Usagi desu ka?"), Takao Yoshioka ("WATAMOTE", "Shigatsu wa Kimi no Uso", "Fukigen na Mononokean") aparece na criação e supervisão de roteiros e Yukiko Aikei ("Accel World", "Shigatsu wa Kimi no Uso") cuidará do "character design".


**********

Formato: TV (4 min. por episódio)
Data de estreia: 05/10  
Estúdio: Pine Jam
Diretor: Kazuhiro Yoneda ("Akatsuki no Yona")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
Tema: Mahou Shoujo
De onde saiu: Continuação do anime de 2016, vindo de um mangá digital com atualmente 1 volume.
Site oficial: Clique aqui

Segunda temporada de "Mahou Shoujo Nante Ii Desukara.", anima baseado num mangá digital publicado desde 2015 no site da revista shounen "Comic Earth Star" ("Teekyuu", "Mangirl!", "Yama no Susume") que tem como protagonista Yuzuka Hanami, garota que conhece e recebe poderes mágicos de uma estranha criatura chamada Miton - havendo nisso o "pequeno" detalhe de que, a cada transformação sua, ela se vê usando um estiloso e revelador traje de banho...

Possuindo um teor ecchi leve e uma comédia que geralmente faz piada dos chavões do subgênero "mahou shoujo", o anime seguirá nas mãos do novato estúdio Pine Jam e continuará com Kazuhiro Yoneda na direção - os demais integrantes da equipe não foram confirmados até o momento.


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Sunrise
Diretor: Tatsuyuki Nagai ("Ano Hana", "Hone and Clover II", "Toaru Kagaku no Railgun", "Toradora!")
Gênero: Ação / Drama / Sci-fi
Tema: Espacial / Mecha 
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, integrante da franquia "Gundam".
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Segunda temporada de "Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans", anime que é a mais recente criação da popular franquia de "Gundam", que teve início em 1979 nas mãos de Yoshiyuki Tomino através do estúdio Sunrise - mas não que seja obrigatório ter visto algumas das várias séries de TV, filmes e OVAs que vieram antes, já que "Iron-Blooded Orphans" possui uma trama independente.

Com previsão de estrear antecipadamente em alguns países da Ásia e no Anime Weekend Atlanta, uma convenção de animes americana, a série trará mais uma vez Tatsuyuki Nagai na direção, Mari Okada ("Kiznaiver", "Mayoiga", "Toradora!", "Selected Infected Wixoss") na supervisão de roteiros, Masaru Yokoyama ("Shigatsu wa Kimi no Uso", "Rolling Girls", "Rampo Kitan") na trilha sonora, Michinori Ichiba ("Basilisk", "Mobile Suit Gundam 00") no "character design" e nomes como Kanetake Ebikawa ("Eureka Seven Ao", "Gundam Build Fighters"), Kenji Teraoka ("Aldnoah.Zero", "Kakumeiki Valvrave") e Naohiro Washio ("Kakumeiki Valvrave", "Soukyuu no Fafner: Dead Agressor - Exodus") nos desenhos mecânicos.


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 02/10
Estúdio: David Production
Diretor: Mitsuru Hongo ("Deltora Quest", "Tenkai Knights", "World Trigger")
Gênero: Ação / Fantasia
De onde saiu: Jogo para Nintendo 3DS.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

A versão animada que certamente nenhum fã do jogo esperava.

E até por conta disso, me pouparei de ir muito a fundo nas explicações sobre a franquia: Desenvolvida pela Capcom e iniciada em 2004 no Playstation 2, a série de jogos "Monster Hunter" obteve por ora cerca de 20 títulos lançados (considerando continuações, spin-offs e expansões) em diversas plataformas, tais como PSP, PS Vita, Playstation 3, Xbox 360, Wii, Wii U, Nintendo 3DS e até dispositivos móveis do iOS. Mesclando elementos de ação com uma pequena dose de RPG, não há tanto o que dizer da sua história; em resumo, você geralmente assume o papel de um caçador novato cuja principal tarefa é proteger vilas e outros locais de serem atacados por monstros gigantes - há algumas variantes na jogabilidade e cenário dependendo do título destacado, mas seria desnecessário e cansativo explica-las aqui. Tendo já recebido ao longo dos anos algumas versões em mangás, tais como essaessaessa e essaa primeira série animada de "Monster Hunter" será baseada no jogo homônimo a ser lançado dia 8 de outubro no Japão para Nintendo 3DS - clique aqui para ver um trailer -, que como podem perceber terá um estilo mais cartunesco e leve em comparação com a maioria dos títulos antecessores (mas não será a primeira vez que fazem isso).

O site oficial do anime já tem disponível uma sinopse onde é dito que, num mundo onde existem os "Hunters", que são pessoas caçadoras de monstros, há também os "Riders", termo usado àqueles que formam uma união com essas criaturas - para isso acontecer eles usam uma pedra (de nome "Kizuna Ishi") que permite despertar o poder oculto em cada monstro, sendo que é comum os Riders viverem discretamente com os seus "Otomon", nome dado às criaturas com quem possuem conexão. Nisso, o protagonista da história, Ryuto, é um garoto da vila Hakum que sonha em se tornar o melhor Rider do mundo, e com apenas 12 anos ele decide sair em busca de seu "Otomon" antes de ser realizada a cerimônia que lhe dará uma Kizuna Ishi. Ao lado de seu gentil amigo de infância Cheval, sua curiosa amiga também de infância Lilia e o monstrinho felino Naville, Ryuto se embrenha numa floresta e encontrará um raríssimo Rathalos, monstro com o qual formará um elo (é o wyvern laranja das imagens e trailer).

Pronto, o resto é muita aventura em CG meia boca numa produção do estúdio David Procution ("Planetarian", franquia atual de "Jojo's Bizarre Adventure") que terá 48 episódios no total - entretanto não se sabe ainda se a exibição será ininterrupta ou dividida em mais de uma temporada. A ser dirigido mor Mitsuru Hongo - nome com significativa experiência em animes infantis -, "Monster Hunter Stories: Rider On" virá com Natsuko Takahashi ("Divine Gate", "Moyashimon", "Ore Monogatari!!") na supervisão de roteiros e Takuya Saito ("Macross Zero") no "character design".


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 05/10
Estúdio: Satelight
Diretor: Shinji Takamatsu ("Danshi Koukousei no Nichijou", "Gintama", "Sakamoto desu ga?", "School Rumble")
Gênero: Ação / Comédia / Drama
De onde saiu: Mangá, 2 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Os detentos mais fofos de todo o Japão.

Muros altíssimos, guardas (supostamente) impiedosos, tecnologia de última geração; essa é Nanba, o maior presídio do Japão. Nela veremos a ora mansa, ora frenética rotina de quatro detentos, sendo eles Juugo, um homem com heterocromia cujo maior passatempo é executar tentativas de fuga uma atrás da outra; Uno, um mulherengo que adora fazer apostas; Rock, um rapaz de apetite voraz e que adora arranjar briga; e Nico, pessoa de saúde frágil que é viciado em animes e cultura japonesa em geral. Esse quarteto divide a mesma cela e é supervisionado por Hajime, um guarda que é obrigado a aturar diariamente as bobagens que esses internos fazem e falam.

Publicado desde 2013 no site da comico ("ReLIFE", "Momokuri"), "Nanbaka" é um mangá de capítulos curtíssimos que traz, nas suas páginas berrante e lindamente coloridas, personagens com visuais pra lá de estilizados inseridos numa comédia gag repleta de ações exageradas e acontecimentos às vezes muito nonsense. Sendo engraçadinho e possuindo protagonistas inesperadamente fofos e simpáticos graças à arte usada (não há uma demografia definida, porém isso e várias piadas apelam indiretamente ao público feminino), acho uma pena que o anime, pelos trailers, não parece que terá o mesmo fôlego no humor - especialmente se ficar esticando várias cenas originais como dá pra notar nesses vídeos -, contudo compreendo que ainda é muito cedo pra duvidar do ótimo diretor que será responsável por tal adaptação.

Os 20 pequenos capítulos que eu li (acharão somente esses traduzidos por já terem sido publicados fisicamente, enquanto no site da comico há quase 140 disponíveis) foram bem "slice-of-life carcerário", digamos assim, não havendo algum argumento central que direcionasse a história - no máximo, surgiu como possível drama futuro o mistério das inquebráveis algemas presas no corpo de Juugo, visto que num dia qualquer ele acordou dessa maneira e desde então procura saber quem fez isso contigo. De resto, tem-se quatro detentos nada motivados em sair da formidável prisão Nanba; afinal, podem considera-los acomodados, fracassados ou o que for, porém nesse lugar com alimentação de qualidade em três refeições diárias, médicos dedicados, banheiros imensos, segurança impenetrável, mangás e revistas aos montes para ler e muito tempo livre à disposição, pra que tentar escapar se depois disso precisarão arranjar emprego e viver de aluguel, não? Se muito, a única preocupação - ou pavor - deles é colocarem um criminoso de verdade em sua cela, mas com exceção disso nem Juugo, que adora planejar fugas, é louco o bastante de realmente escapar, tanto que só continua fazendo isso mais por força de hábito e para estressar o pobre e calvo Hajime (que apesar de tudo sabe muito bem lidar com cada um deles, pois basta ceder o resultado da pesquisa de qualquer revista feminina ao mulherengo Uno, o cardápio do dia para o comilão Rock e salgados e uma TV passando anime para o otaku Nico que eles ficam quietinhos em seu canto, e como consequência Juugo se torna muito mais desmotivado e fácil de ser capturado estando sozinho!). Atendendo a todas as necessidades fúteis de seus internos, é nesse confortável e luxuoso recinto onde flagraremos uma série de eventos que, narrando-as separadamente nesse texto, não possuem tanta força, mas em conjunto formam uma comédia besta composta por um elenco tanto de prisioneiros que você se indaga como foram parar ali, quanto de guardas e outros funcionários dos quais questionamos (a maioria) por que se encontram nessa profissão. Indo desde um ninja e seus truques mequetrefes que será momentaneamente colega de cela de Juugo e companhia, ao ex detento Shiro que ao contrário de seu jeito assustador e taciturno é um aprendiz de cozinheiro extremamente atencioso e sensível (ele até coloca bandeirinhas de países no seu prato!), teremos ainda Tanabata, um jovem guarda estabanado e de aparência efeminada que é alvo constante de zoações dos presidiários; Momoko, superior de Hajime que, por trás dessa postura imponente e olhar de desdém, se encontra uma mulher inocentemente apaixonada pelo seu subordinado; e Kuu, outro guarda que, como podem ver nesta imagem, é um gato estiloso(!) muito respeitado pelos demais colegas - certo, eu também poderia citar ao menos outros quatro personagens que já surgiram até onde li, mas como esses não me atraíram tanto vou ignora-los na cara dura e terminar mencionando apenas o belo e delicado Hitoshi, irmão mais novo de Hajime (sim, sim, é uma trap, mas se você já está há algum tempo nesse hobby não deveria mais se espantar com isso).

Seja vendo um bando de criminosos café com leite batendo papo e falando asneiras o dia todo, criando mechas e mulheres de madeira ao invés de cômodas durante o trabalho, limpando e arrumando a cela para as comemorações de fim de ano ou então participando de um torneio entre detentos e guardas que terá disputas de caligrafia, karuta e uma espécie de beyblade em tamanho gigante, "Nanbaka" é uma obra que por ora não acredito que dará muito certo como anime, mas na atualidade não vejo um nome melhor do que o próprio Shinji Takamatsu na direção para tentar extrair o melhor de uma comédia com esse perfil e assim impedir que ela caia na monotonia após algumas semanas - eu bem gostaria que tivéssemos aqui episódios de curta duração, a fim de tornar o humor mais ágil e não haver a necessidade de incluir trechos originais. A ser produzido pelo estúdio Satelight ("Macross Delta", "Senki Zesshou Symphogear"), "Nanbaka" trará também Mitsutaka Hirota ("X-Men", "Phantasy Star Online 2: The Animation") na supervisão de roteiros - os nomes de outras funções ainda não foram divulgados.     



**********

Formato: TV 
Data de estreia: 05/10
Estúdio: Shuka
Diretor: Takahiro Omori ("Baccano!", "Durarara!!", "Gakuen Alice", "Jigoku Shoujo", "Koi Kaze")
Gênero: Drama / Fantasia / Slice-of-Life
Tema: Sobrenatural
De onde saiu: Continuação do anime de 2012, vindo de um mangá com atuais 20 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Quinta temporada de "Natsume Yuunjichou", anime baseado num mangá shoujo publicado desde 2005 que conta a história de Takashi Natsume, um jovem capaz de enxergar espíritos. Apresentando um teor dramático bem dosado e delicado, os principais argumentos envolvem o desenvolvimento de caráter do rapaz, tão retraído e com um passado infeliz; e seus vários encontros com todo tipo de youkai, alguns deles amistosos, outros nem tanto - sendo que muitos desses eventos ocorrem por culpa de um livro que sua avó, Reiko, lhe deixou como herança, o qual contêm nomes de youkais que ela mesma derrotou e obrigou a se tornarem seus servos. Natsume, contudo, decide devolver esses nomes aos seus respectivos donos a fim de liberta-los dessa condição, para desespero do gato gordo poderoso espírito que o acompanha, Madara, já que ele afirma estar ao seu lado e protegê-lo apenas para aguardar por sua morte e assim tomar posse do livro (mas é óbvio que, com o tempo, Madara vai se apegando a esse humano do qual frequentemente insiste dizer não se importar).

Exibidas entre 2008 e 2012, as quatro primeiras temporadas foram produzidas no estúdio Brain's Base, porém esta nova animação será feita pelo Shuka (atualmente com "91 Days" em andamento), estúdio recém fundado por um ex produtor do Brain's Base que cuidava dos projetos do bom diretor Takahiro Omori - de tal modo que o projeto de estreia deles foram as três novas séries de "Durarara!!", franquia cuja primeira temporada, lá em 2010, foi comandada por essa mesma pessoa. Dito isso, em "Natsume Yuunjichou Go" Takahiro retornará com seu papel de diretor, é claro, havendo ainda a volta de Sadayuki Murai ("Sidonia no Kishi", "Boogiepop Phantom") na supervisão de roteiros, o ótimo Yoshimori Makoto ("Baccano!", "Durarara!!", "Kuragehime") na trilha sonora e Akira Takata ("Haibane Renmei") no "character design". Também não haverão mudanças nos integrantes de outras funções principais, como diretor de arte, fotografia e "monster designer", e a única alteração significativa nisso tudo será a participação de Kotomi Deai ("Gin no Saji") como diretor assistente, profissional que antes disso só havia dirigido um episódio em particular na quarta temporada.


**********

Nazotokine
Formato: TV (7 min. por episódio)
Data de estreia: 05/10
Estúdio: Tengu Koubou
Diretor: Naoya Fukushi
Gênero: Comédia
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Em um dia qualquer enquanto limpava a sala de conferência da agência onde trabalha, chamada TEN2, a secretaria Tokine Amino se vê de repente cercada por uma intensa luz e descobre que não conseguirá sair do local até resolver um quebra-cabeça - ao que parece, o autor disso é Hacchin, uma criatura vinda de outra dimensão conhecida pelo nome Quizn. Ele é interessado no prazer intelectual ocasionado quando alguém resolve um quebra-cabeça ou descobre um mistério, e acaba escolhendo Tokine para participar de alguns desses passatempos.

Com um sinopse dessas e sendo comandado por um estúdio estreante na produção de animes que é o Tengu Koubou, dá pra esperar que "Nazotokine" terá episódios de curta duração, porém resta aguardar um anúncio oficial quanto a isso. No site do anime ainda foram divulgadas outras três personagens femininas que pelo visual seriam todas funcionárias dessa agência, chamadas Kyouka, Yoshie e Natsuko; de resto, não tenho no momento mais nada de concreto para falar a seu respeito, e termino dizendo apenas que o título da animação seria uma referência a "nazo-toki", termo usado para histórias cujo andamento é centrado na resolução de quebra-cabeças.

Diretor de animação 3D em vários animes como "Tokyo Ghoul √A", "Kiseijuu: Sei no Kakuritsu" e "Ore Monogatari!!", Naoya Fukushi surge aqui como autor do argumento original e diretor da série, e ao seu lado teremos os comediantes Ayumi Masui e Yuki Hasegawa criando os cenários, Takanori Morita na elaboração dos quebra-cabeças e Hitomi Takano no "character design".



**********

Neko no Dayan: Fushigi Gekijou
Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 01/10
Estúdio: Kachidoki Studio
Gênero: Comédia / Fantasia / Slice-of-Life
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, vindo de uma série de livros ilustrados.
Site oficial: Clique aqui

Terceira temporada de "Neko no Dayan", anime baseado nos livros ilustrados da autora Akiko Ikeda cujo protagonista é Dayan, um gato vindo da Terra para o mundo mágico de Wachfield - lugar esse que fazia parte da Terra, mas, após um conflito entre Deuses e Titãs, o Deus da Neve separou os dois, sendo que em Wachfield o tempo flui mais devagar. De maior novidade, essa continuação se apresentará num "estilo teatral", havendo cortinas ao lado para simular as historinhas do anime como se fossem uma peça.

Tendo animais falantes, fadas e outros seres, as aventuras do caprichoso e egoísta, porém de bom coração Dayan no mundo de Wachifield já inspirou mais de 30 livros ilustrados, além de romances, drama CDs, museus e até parque temático - em 2013 a franquia criada por Akiko chegou aos seus 30 anos. Ainda não foi confirmado oficialmente a equipe principal de produção, porém o Kachidoki Studio ("Litchi DE Hikari Club") seguirá cuidando do anime.



**********

Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 04/10
Estúdio: TMS Entertainment
Diretor: Akitaro Daichi ("Bokura ga Ita", "Fruits Basket", "Poyopoyo Kansatsu Nikki", "Tonkatsu DJ Agetarou")
Gênero: Comédia
Tema: Histórico
De onde saiu: Mangá, 9 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui (na verdade é o "Episódio 0" da série) e aqui

Adaptação de um mangá em tirinhas 4-koma publicado desde 2008 na Young Animal (a mesma revista seinen de outra estreia da temporada, "3-gatsu no Lion"), "Nobunaga no Shinobi" conta a história de Chidori, uma pequena ninja do Período Sengoku que, certo dia, é salva de um afogamento por Oda Nobunaga (sim, ele de novo!). Após esse evento a garota decide ser capaz de ajuda-lo no futuro a atingir seus objetivos que visam unificar a nação, e passados cinco anos Chidori e seu amigo Sukezou - rapaz que gosta dela - se despedem da sua vila de ninjas com o desejo de servir Nobunaga.

O link do vídeo acima, um "Episódio 0" exibido em março no Anime Japan (evento que ocorre desde 2014 em Tóquio), não apenas reforça em cinco minutos o que é dito pelas sinopses oficiais em relação a história, como também dá uma amostra do estilo do mangá cujos poucos comentários que achei pela internet a seu respeito confirmam: Apesar do visual todo redondinho e bonitinho, "Nobunaga no Shinobi" traz junto a isso uma comédia meio sacana e uma pitada de ação - que pelo próprio estilo da arte não será nada impactante, lógico. É uma pena que essa seja outra adaptação sem material traduzido, pois admito ter me atraído pela dinâmica do humor e traços nesse episódio de pré-estreia.

A ser produzido pelo TMS Entertainment ("Amaama to Inazuma", ReLIFE", "Orange"),"Nobunaga no Sinobi" terá o ótimo Akitaro Daichi na direção e Junko Yamanaka ("Detective Conan", "Hamtaro", "ReLIFE") no "character design". Alguns sites já estão divulgando o anime como uma série de episódios curtos, o que seria mesmo o mais provável, porém vou esperar qualquer anúncio oficial antes de confirmar isso por aqui.


**********

Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 27/09
Estúdio: Shirogumi
Diretor: Akira Iwamoto
Gênero: Comédia
De onde saiu: Personagem do mangá "Yotsuba&!".
Site oficial: Clique aqui

Quando até a versão alternativa de um "pseudo personagem" de um mangá famoso consegue seu próprio anime, menos a dita obra de onde ele saiu - para desespero de seus fãs.

Acho que vários aqui já devem ter ouvido falar de "Yotsuba&!", mangá shounen publicado desde 2003 que possui como protagonista Yotsuba, uma garotinha de cabelos verdes extremamente curiosa e hiperativa. Criada por Kiyohiko Azuma (mesmo autor do ótimo "Azumanga Daioh"), tal obra retrata o dia a dia dessa criança de cinco anos ao lado de seu pai adotivo, vizinhos e amigos, e isso é feito tendo como base uma comédia bastante calorosa e criativa mesclada a eventos geralmente ordinários, no qual às vezes é possível flagrar capítulos inteiros onde absolutamente nada de nada acontece - de tal modo que o próprio mangaká Azuma já disse em mais de uma ocasião que "Yotsuba&!" não é um título que seria capaz de dar certo como animação, e talvez por conta desse seu desinteresse é que até hoje não tenha sido produzida qualquer série de TV mesmo nos períodos de maior popularidade do mangá (que hoje não é mais tão falado devido ao seu ritmo lento de publicação, visto que houveram somente 3 volumes novos nos últimos 5 anos).

Eu gostaria, contudo não dá pra me aprofundar muito em cima dessa obra tão elogiada por aí porque, primeiro, nunca cheguei a lê-la - está nos meus planos há anos, mas a preguiça... -, e segundo, seria algo desnecessário considerando que "Nyanbo!" não possui nenhuma ligação significativa com a vidinha de Yotsuba. A criatura que vocês veem na imagem acima, a de um gato quadrado feito de caixas de papelão, é uma versão alternativa de Danbo, "personagem" que estreou no capítulo 28 do mangá "Yotsuba&!" em 2006 - na verdade ele foi uma fantasia projetada e usada por uma vizinha da garota protagonista que, com o auxílio de sua amiga, fingiram se tratar de um robô e criaram inclusive uma história em cima dele a fim de não acabar com as ilusões da garotinha, que foi quem veio primeiro com a ideia de que estava diante de uma máquina (recomendo darem uma olhada no capítulo, que é engraçadinho por si só ainda que não se conheça o restante do mangá). Danbo chegou a aparecer mais algumas poucas vezes antes de ser esquecido em um canto por suas "criadoras", porém a internet e os otakus abraçaram esse robô(?) que se alimenta de moedas, tornando-o numa meme geradora de diversas montagens e vídeos, a destacar por exemplo as inúmeras imagens onde ele aparece em diferentes situações na vida real (e normalmente montado com caixas da Amazon, que aproveitou-se dele em ações de marketing). Action figures e dispositivos eletrônicos como baterias e cabos USB foram alguns produtos que também se inspiraram nele, e o felino Nyanbo surgiu no final de 2015 através de uma linha de figures que teve dez modelos lançados em novembro e mais dez agora em maio.

Dito isso, restaria enfim explicar o conteúdo do anime, mas não é como se tivesse sido divulgado qualquer detalhe nesse sentido - o que não faz diferença para algo de episódios curtos (5 minutos cada) que servirá de propaganda a uma linha de figures e outros produtos que virão futuramente. Por enquanto, sabe-se apenas que teremos no mínimo 5 Nyanbos na televisão apoiados por boas dubladoras, precisamente o sério e confiável Tora (Romi Paku); o inocente e curioso irmão mais novo Kotora (Kugimiya Rie), a estilosa Shiro, que gosta do Tora (Horie Yui); o misterioso e de poucas palavras Kuro (Yuko Sanpei); e o impulsivo e gentil Mike (Junko Takeuchi). Sobre a equipe de produção só foi anunciado o estúdio, que será o experiente em computação gráfica Shirogumi ("Etotama"), logo atualizarei este texto caso surjam novidades.


**********

Occultic;Nine
Formato: TV 
Data de estreia: 08/10
Estúdio: A-1 Pictures
Diretor: Kyohei Ishiguro ("Lance N' Masques", "Shigatsu wa Kimi no Uso")
Gênero: Sci-fi / Suspense
De onde saiu: Light novel, 3 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Olha só eu adicionando esse anime nas atualizações finais do guia como se fosse uma estreia qualquer, sendo que, segundo comunidades como a do MyAnimeList e pesquisas de revistas e sites do Japão, ela é uma das animações mais aguardadas - e até compreendo o motivo levando em conta sua origem, mas ainda assim considero um exagero.

"Occultic;Nine" é de autoria de Chiyomaru Shikura, diretor executivo da empresa 5pb. e sua subsidiária MAGES., ambas desenvolvedoras de jogos e gravadoras que são bastante conhecidas pela série "Science Adventure" (ou como muitos gostam de chamar, série "ponto e vírgula") que reúne as visual novels "Chaos;Head" (2008), "Steins;Gate" (2009, e que foi recentemente lançada no Steam); "Robotics;Notes" (2012), "Chaos;Child" (2014) e "Steins;Gate 0" (2015), fora 4 spin-offs de alguns deles. As três primeiras já receberam versões animadas, respectivamente, por Madhouse em 2008 - achei esse aqui horrível! -, White Fox em 2011 (de longe o melhor e mais queridinho dos fãs, tanto o jogo quanto o anime) e Production I.G em 2012, a qual até hoje não vi - "Chaos;Child", por sua vez, tem previsão de ser animado ano que vem pelo estúdio Silver Link, ao passo que White Fox cuidará da continuação de "Steins;Gate", porém não há por ora informações a respeito de quando estreará, nem se teremos outra série de TV ou um filme ou OVA, por exemplo. Lançados para diversas plataformas como Xbox 360, Xbox One, Playstation 3, Playstation 4 e PS Vita, seria complicado e exaustivo esmiuçar o teor de todos esses jogos, mas em resumo eles não são sequência direta um do outro, contudo se passam no mesmo universo e narram tramas sci-fi que exploram temas como viagens no tempo e personagens dotados com o poder de alterar a realidade ou outras habilidades semelhantes, tendo de base seja conceitos e teorias científicas reais, ou elementos fictícios. E "Occultic;Nine", onde entra nisso? Bem, ele não faz parte dessa série apesar de possuir estilo e vários argumentos em comum, tendo sido iniciado primeiro como uma light novel em 2014 - o terceiro volume foi publicado dia 25 desse mês, e só agora, após 2 anos e uma versão em mangá no meio do caminho, é que ganhará também um jogo cuja data de estreia segue indefinida (vi alguns sites informarem que sai esse ano, mas não achei fontes oficiais confirmando isso). E só para completar o parágrafo, há mais um título "ponto e vírgula" independente de Chiyomaru, chamado "Anonymous;Code", que a 5pb. pretende disponibilizar ainda em 2016 para Playstation 4 e PS Vita.

Ao chegarem até aqui após essa enrolação explicação toda já devem imaginar que da história do anime em si e seus personagens não tenho muito a dizer, e estão corretos! Não há por aí traduções da light novel, e as suas sinopses se limitam a falar que a obra terá nove protagonistas de personalidades peculiares, salientando em seguida que certas e pequenas incongruências ocorridas ao redor deles eventualmente os levarão a um evento maior e inimaginável que foge totalmente do senso comum - pronto, mais vago e sucinto que isso, impossível. Dos personagens o principal é Yuuta Gamon (a ser dublado por Yuki Kaji), rapaz de 17 anos que se contradiz direto nas suas ideias, se autoproclama um "salvador" e possui um blog de ocultismo chamado "Paranormal Science Kirikiri Basara", site ao qual os demais integrantes do elenco estão ligados. Além dele, temos Ryoka Narusawa, garota amigável de 16 anos e dona de um busto absurdamente grande (assim, ridículo mesmo) que é uma guia espiritual e tem poderes de cura; Sarai Hashigami, estudante do primeiro ano de faculdade que é uma pessoa extremamente teórica e contraditória (outro?); Miyuu Aikawa, uma vidente moe de grande popularidade no site de vídeos Niconico; Touko Sumikaze, mulher de 23 anos que é editora da revista de ocultismo Mumu; Aria Kurenaino, jovem inexpressiva e fria que trabalha numa agência mediadora de magia negra; Kiryu Kusakabe, homem de péssimo comportamento que é rodeado em mistérios; Syun Moritsuka, que apesar da aparência já tem 26 anos e é um detetive obcecado em cosplay que age de maneira infantil; e por fim Ririka Nishizono, uma autora de doujins de 20 anos que pode prever o futuro. Há também três personagens coadjuvantes listados na página do anime, a destacar Asuna Kisaki, uma garota do ensino médio e... Investigadora do FBI!? De todo modo, o trailer mais novo realmente passa uma grande sensação de anime com personagens pedantes e narração frenética repleta de acontecimentos bolas de neve e bizarros; no meu caso, sempre fico com um pé atrás para obras desse tipo, já que por vezes há estilização de mais e conteúdo de menos no seu desenvolvimento. Não vou importuna-los com achismos, finalizemos logo (tenho uma sessão de jogatina multiplayer no Steam que começará daqui a pouco, sabem).

A ser produzido pelo estúdio A-1 Pictures, "Occultic;Nine" virá com Kyohei Ishiguro na direção, Masaru Yokoyama ("Shigatsu wa Kimi no Uso", "Rolling Girls", "Rampo Kitan") na trilha sonora e Tomoaki Takase ("Saenai Heroine no Sodate-kata") na adaptação do "character design" originalmente criado por pako ("UN-GO", "Scared Rider Xechs").


**********

Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 02/10
Estúdio: TMS Entertainment / TOCSIS
Gênero: Comédia
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui

Segunda animação do bloco infantil Kinder TV, "Ohayou! Kokekou-san" narra a vida de uma mãe galinácea (porque se eu falasse galinha soaria estranho) ao lado de sua enorme família - praticamente um time de futebol mirim, de acordo com a imagem. A descrição do anime ainda diz que manter tudo e todos em harmonia não é um trabalho fácil para ela, e... É isso.

Animações adicionadas assim tão tarde não precisam de textos detalhados, né - se bem que desses títulos que estou colocando agora realmente não há quase nada a ser informado.


**********

Formato: TV (8 min. por episódio)
Data de estreia: 02/10 
Estúdio: Seven
Diretor: Hiroyuki Furukawa
Gênero: Comédia / Romance
Tema: Ecchi / Escolar
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, vindo de um mangá com atuais 10 volumes.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Segunda temporada de "Okusama ga Seitokichou!", anime baseado num mangá shounen publicado desde 2010 que mostra, através de um teor ecchi considerável, a relação de um rapaz com várias garotas de sua escola - em particular Wakana Ui, uma enérgica presidente do conselho estudantil que passa a morar com ele após os dois serem prometidos para casamento por seus respectivos pais anos atrás. Por ora, a equipe de produção segue apenas com uma mudança significativa, pois Hiroyuki Furukawa continuará na direção e adaptação do "charatcer design", porém dessa vez na companhia de Noriyoshi Sasaki (diretor assistente em "Ojisan to Marshmallow") na função principal. Fora isso, Fuuga Hatori ("Oneechan ga Kita", "Military!") cuidará novamente da trilha sonora, enquanto que na parte de roteiros não foi anunciado ainda a permanência de Makoto Tanaka, porém caso haja qualquer novidade em cima disso atualizarei o texto.


**********

PePePePengiin
Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 02/10
Estúdio: DLE
Gênero: Comédia
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

E novamente o DLE anuncia de última hora alguma estreia sua, e neste caso ela será inspirada em um personagem originado da parceria desse estúdio com a empresa Sanrio (criadora da Hello Kitty). "PePePePengiin" terá um pinguim - sério? -  como protagonista chamado Pengiin (...), e pelo pouco de informações que consegui achar a animação focará nas discussões intermináveis e infrutíferas de um bando de parlamentares pinguins do país "Estados Unidos da Antárctica".

Pois é, uma comédia de episódios curtos sobre pinguins políticos. Além do trailer acima, clique aqui para assistir outro vídeo de 2 minutos que dá uma prévia de como será o estilo do anime.


**********

Formato: TV (5 min. por episódio)
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Studio Comet / TMS Entertainment
Gênero: Comédia
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui

Terceira animação do bloco infantil Kinder TV, "Pittanko! Nekozakan" fala sobre um bizarro evento que ocorre numa distante ilha do sul, onde um peixe (sakana) abriu demais a boca para um gato (neko) - estavam brigando? - e, como resultado, nasceu um ser híbrido chamado "Nekozakana" - podem ver uma imagem dele nessa página do Anime News Network.

Pronto, mais um anime adicionado.


**********

Pokemon Sun & Moon
Formato: TV 
Data de estreia: 17/11 
Gênero: Aventura / Comédia
Tema: Escolar
De onde saiu: Franquia multimídia "Pokemon".
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Chega de vadiagem e vá estudar, menino!

Décima série de TV de "Pokemon", franquia tão conhecida que dispensa textos explicativos e links. Em outros guias eu simplesmente adicionava a nova temporada do anime e mal gastava quatro linhas pra falar delas, porém o trailer de poucos 30 segundos de "Pokemon Sun & Moon" tem feito bastante barulho por dois significativos detalhes: primeiro, Ash (ou no original, Satoshi) surge com traços sensivelmente infantilizados (alguns maldosos estão dizendo que ele parece mais idiota desse jeito...), e além disso vemos o garoto de eternos 10 anos, que ficou muito tempo viajando aí pelo Japão caçando pokemon, perdendo um torneio atrás do outro e não dando a mínima para as garotas de seu grupo... Finalmente entrando numa escola e estudando! A historinha se passará numa nova região chamada Alola e trará novos pokemon e um encontro do protagonista com Kapu Kokeko, deus que protege esse local. Por fim, outras breves revelações ainda informam que teremos aqui uma nova técnica de combate chamada "Z-Move", onde os desejos do treinador e seu pokemon se combinam para efetuar um ataque que libera a força máxima de ambos - tal artifício poderá ser usado apenas uma vez em cada batalha e será preciso ter em mãos um acessório chamado "Z-Ring", item esse que Ash ganhará de algum modo.

Esta novidade fará parte da sétima geração de jogos, que estreará para Nintendo 3DS no Japão, América e Europa em novembro desse ano com dois títulos que dão nome ao anime, "Pokemon Moon" e "Pokemon Sun" - curiosamente, junto às opções de linguagem habituais nos outros jogos como japonês, inglês, francês, italiano, alemão e espanhol, haverá disponível também pela primeira vez o mandarim. Antes disso, uma versão em mangá criada por Tenya Yabuno (autor de "Inazuma Eleven") será iniciada em outubro na revista infantil CoroCoro Comics. Clique aqui para ver um comercial sobre os jogos, e aqui para assistir um gameplay apresentando algumas de suas ferramentas.

Tendo muito marmanjo criticando pelos quatro cantos da internet a ideia "absurda" de inserirem um cenário escolar no anime (seriam aqueles que reclamavam da mesmice da franquia?) e de infantilizar seus traços (mas quem é o verdadeiro público alvo das animações e consumidor dos produtos oficiais, né?), "Pokemon Sun & Moon" ainda não detalhou sua equipe de produção, mas se houver qualquer anúncio quanto a isso - tem-se muito tempo pela frente, pois ele só estreará em novembro - eu atualizarei o texto.


**********

Formato: TV (3 min. por episódio)
Data de estreia: 08/10 
Estúdio: ILCA
Diretor: Takashi Sumida
Gênero: Fantasia
Tema: Histórico
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui

Animação original a ser produzida pelo estúdio ILCA ("Yami Shibai", "Onara Gorou", "Kurayami Santa"), "Sengoku Choujuu Giga" retratará de maneira bem humorada importantes eventos históricos, ou apenas situações casuais do dia a dia, de grandes nomes do Período Sengoku - com a diferença de que esses personagens terão a forma de animais, além de serem dublados por jovens atores (a maioria sem experiência em animes, com exceção de Ryota Murai, que fez pequenas pontas em outras obras do ILCA). A série usará um estilo de animação que simulará a técnica de pintura oriental sumi-ê, que surgiu na China durante o século II.

Por ora, a página do anime confirmou 3 figuras histórias no elenco: o indispensável e onipresente Oda Nobunaga na pele de um cuco, o seu sucessor Toyotomi Hideyoshi sendo encarnado como um macaco (piadinha por conta de seu rosto lembrar as feições desse animal), e Tokugawa Ieyasu dando vida a um guaxinim. A direção ficará a cargo do debutante Takashi Sumida, e Hiromu Kumamoto ("Kagewani", "Yamishibai", "Kurayami Santa") será responsável pela supervisão de roteiros. 


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Kinema Citrus
Diretor: Yasuhiro Irie ("Code:Breaker", "Fullmetal Alchemist: Brotherhood")
Gênero: Comédia
Tema: Esporte
De onde saiu: Mangá, 3 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Adaptação de um mangá shounen publicado desde 2013, "Shakunetsu no Takkyuu Musume" mostrará as atividades do clube de tênis de mesa da escola de ensino médio Hara Middle School, precisamente a partir da chegada de Koyori Tsumujikaze, uma tímida estudante transferida que roubará da colega Agari Kamiya o posto de melhor jogadora do clube.

Bem, o mangá de "Shakunetsu..." teve até hoje apenas 1 longo capítulo traduzido, e caso sua introdução não tenha sido algo do tipo "me engana que eu gosto" é possível que vejamos aqui um anime com foco significativo no esporte ao invés de garotas moe fingindo pratica-lo. Explicando, após destacar nas primeiras páginas o desfecho de um torneio estudantil onde uma escola nove vezes campeã perdeu de maneira vergonhosa para outra escola desconhecida e sua misteriosa jogadora, o mangá narra, na ordem, uma rápida introdução a três membros do clube de tênis de mesa, que são a enérgica Hanabi, a peituda Munemune (não é machismo, pois as garotas a chamam por esse apelido exatamente por conta de seu busto avantajado!) e a tsundere Agari, líder do ranking do clube que é um tanto convencida demais; insere a heroína da história, que conhece Agari numa situação um tanto embaraçosa e sugestiva; mostra essa mesma garota se tornando popular no clube e roubando a atenção de todas, para inveja da tal tsundere; e exibe uma intensa partida entre as duas, repleta de jogadas dignas de profissionais, explicações extensas a respeito das mesmas, explosões de sentimentos e frases apaixonadas e repetitivas sobre o esporte (poderia ter marcado quantas vezes elas dizem no capítulo inteiro que amam tênis de mesa ou que o seu coração está palpitando...). No final (foram 80 páginas!), após a derrota de Agari e o nascimento de uma rivalidade saudável dela com Koyori, sobrou espaço ainda para que Munemune refletisse consigo que com essa dupla será possível ir ao torneio nacional, e fim de papo. Pra mim, a partida em si foi até elogiável, especialmente por conta da arte detalhada, mas essa protagonista bobinha e com cara de choro o tempo todo, além dos diálogos que exageraram na pieguice, me deixaram com um gosto amargo na boca. Resta agora saber se isso foi somente enganação como falei no início do parágrafo, ficando o tênis de mesa nos capítulos seguintes em segundo plano para enaltação do moe e um slice-of-life de garotinhas, ou se de fato ele terá um papel importante no desenrolar do mangá/anime. Aliás, as outras duas personagens presentes no trailer e imagens promocionais, e que nesse capítulo eu não vi, são a baixinha Hokuto Itsumo e Kiruka Ushirode.

Aproveitando a deixa igual fiz nos textos dos outros animes esportivos que não são continuações, na vida real o Japão teve seu auge no tênis de mesa durante as décadas de 50 a 70, caindo de produção com o passar do tempo devido à falta de investimento - mas nos anos 90 teve início uma revitalização no esporte que tem dado excelentes resultados. Hoje, bem sabem que a China é praticamente invencível nisso (ela levou todos os 6 ouros disputados nas Olimpíadas do Rio de Janeiro!), porém o Japão vem - muito, mas muito - logo atrás, se rivalizando com potências como Coreia do Sul e Alemanha (no Rio mesmo conquistaram 1 medalha de prata e 2 de bronze). Já na área de animação, além do recente e ótimo "Ping Pong The Animation" há somente outra série focada no tênis de mesa, chamada "Ike! Ina-chuu Takkyuubu", uma comédia escrachada de 1995.

A ser produzido pelo Kinema Citrus ("Kumamiko", "Gochuumon wa Usagi desu ka?", "Barakamon"), "Shakunetsu no Takkyuu Musume" virá com Yasuhiro Irie na direção, Hideyuki Kurata ("Grisaia no Kajitsu", "Oreimo", "Samurai Flamenco") na supervisão de roteiros, o grupo monaca ("Working!!", "Concrete Revolutio", "Garo: Honoo no Kokuin") na trilha sonora e Junko Sugimura no "character design" - e um detalhe curioso, este será o primeiro anime (excluindo a série que as originou, óbvio) que terá uma música de abertura ou encerramento cantada pelo "Wake Up, Girls!", grupo formado graças ao anime homônimo de 2014.


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Bones
Diretor: Takahiro Ikezoe ("Ozma")
Gênero: Comédia
Tema: Música
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, vindo de um jogo para dispositivos móveis.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Segunda temporada de "Show By Rock!!", anime musical baseado em um jogo lançado em 2013 para dispositivos móveis cujos personagens foram todos criados pela Sanrio, empresa mais conhecida no Brasil (e no mundo) por conta da famosa Hello Kitty - clique aqui para ver um vídeo desse jogo, que é "freemium" (pode joga-lo de graça, porém é possível comprar itens dentro dele usando dinheiro) e possui mais de 30 bandas diferentes à disposição numa jogabilidade que mescla música e cartas.

Produzido pelo estúdio Bones, tal animação obteve ainda, nessa última temporada de verão, uma (fraquíssima) série spin-off com episódios de curta duração intitulada "Show By Rock!! Short!!", onde apenas vemos os personagens da trama original em várias esquetes de comédia sem história alguma. Já nesse aqui, enquanto na equipe de produção não há mudanças ao termos novamente Takahiro Ikezoe na direção e Touko Machida ("Hamatora, "Karneval", "Endride", "Wake Up, Girls!") na supervisão de roteiros, a novidade ficará por conta do surgimento de uma nova e estilosa banda no elenco, chamada "Arcareafact" - seus quatro belos integrantes terão vozes de dubladores novatos, a destacar Yuusuke Kobayashi (Arslan em "Arslan Senki", Subaru em "Kono Bijutsubu ni wa Mondai ga Aru!").


Atualização, 21/09: Outro grupo a estrear nessa continuação será o trio feminino "BUD VIRGIN LOGIC",, esse formado por dubladoras mais experientes.


**********

Shuumatsu no Izetta
Formato: TV 
Data de estreia: 01/10
Estúdio: Ajia-do
Diretor: Masaya Fujimori ("Tribe Cool Crew")
Gênero: Ação / Drama
Tema: Histórico / Militar
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaquiaquiaqui e aqui

No ano de 1939, a nação imperialista da Germânia iniciou uma invasão repentina em seus países vizinhos, ação essa que tragou toda a Europa num novo período de guerra. Nisso, em 1940 os germânicos acabam mirando suas tropas em Elystadt, pequeno principado abençoado com vegetação deslumbrante e água nos Alpes. É nesse cenário que conhecemos duas garotas, sendo uma delas Izetta, descendente de um clã de bruxas cujos misteriosos poderes são passados de geração em geração, e que desde pequena vagueia com sua avó pelos países da Europa a fim de esconder suas habilidades; e Fine, a única filha na linha de sucessão de Rudolph III, soberano de Elystadt que atualmente se encontra muito doente - e por conta disso ela se prepara em seu lugar para a invasão da Germânia. As duas acabarão se conhecendo e, por certos motivos, unirão forças para enfrentar o inimigo.

Qualquer semelhança com eventos reais é mera coincidência! - exato, Germânia e Elystadt não são alusões a Alemanha e Liechtenstein (sério que é preciso mandar um exército para toma-lo?), e tampouco, conforme podemos ver neste mapa, o país de "Thermidor" lembra a França, "Romulus" seja igualzinho à Itália, "Westlia" apareça tão pequeno quanto a Suiça ou "Livonia" se localize em região semelhante ao da Polônia. "Britannia"? Ah, nada a ver com Reino Unido.

Deixando as bobagens de lado (porém custava usar os nomes reais, né...), "Shuumatu no Izetta" será produzido pelo pequeno estúdio Ajia-do, e fora algumas informações extras sobre as duas garotas protagonistas - tal como o fato de que Izetta pode lançar seus poderes em qualquer objeto que ela toque e manipula-los à vontade, por exemplo -, não há nada de relevante a respeito dos outros personagens já divulgados - eles chamam mais a minha atenção devido aos dubladores por trás, como Hanazawa Kana no papel de Elvira, uma ex jornalista dos "Estados Unidos de Atlanta" (...) que hoje é tutora de Fine; e Aya Uchida na pele de Bianca, líder da Guarda Real que protege a princesa. Há ainda Junichi SuwabeYoshimasa HosoyaKENNNao Touyama e Saori Hayami no bom elenco de dubladores, essa última encarnando a própria protagonista Fine. Isso aqui está com cara daqueles animes de fantasia militar com pretensões de ser levado mais a sério, porém, com exceção de alguns poucos que parecem curiosos no possível roteiro dessa animação apesar de sua bagunça no uso de elementos e fatos históricos, a maioria dos comentários tem sido em torno da suposta relação com toques de yuri-vibe que poderá ocorrer entre as duas garotas (prioridades, né!)...

Dirigido por Masaya Fujimori, "Shuumatsu no Izetta" trará o contestado e irregular Hiroyuki Yoshino ("World Trigger", "Guilty Crown", autor de "Seikon no Qwaser") na criação e supervisão de roteiros, Michiru na trilha sonora, Yuu Yamashita ("Usagi Drop", "Dimension W") adaptando o "character design" originalmente criado por BUNBUN ("Yuuki Yuuna wa Yuusha de Aru") e Takashi Izumi (editor chefe da Monthly Panzer, uma revista mensal sobre blindados de guerra) com Yuusuke Tsuge na direção de assuntos militares.


**********

Formato: TV (13 min. por episódio)
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Studio Pierrot
Diretor: Kobun Shizuno ("Sidonia no Kishi")
Gênero: Ação
Tema: Escolar / Jogo de cartas
De onde saiu: Manhua.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Pois é, China mais uma vez.

Adaptação de um manhua do qual não consegui achar informações a respeito de tamanho e quando foi publicado, "Soul Buster" mostrará figuras famosas do clássico "Romance dos Três Reinos" que podem ser invocadas através de cartas. Os protagonistas serão Son Shin, garoto inteligente e responsável da era atual que, contudo, detesta estudar História chinesa; e Zhou Yu, renomada general (ôpa, mas era um homem, por que será que mudaram seu sexo, né?) que é revivida no presente. Certo sonho de Son Shin causa alterações no período histórico de onde veio Zhou Yu, e ambos precisarão lutar juntos para corrigir isso. 

Ou algo assim.

Perdão pela incerteza, mas é que eu achei três sinopses diferentes dessa fonte tão obscura, então pra não errar feio no alvo preferi ser o mais sucinto possível. O que interessa é que teremos aqui um anime de curta duração mesclando cenário escolar, jogo de cartas e ação com personagens históricos, logo nem haveria porque dar tanta atenção para a sua historia - visto que, independente do quão possa ser importante e bem feita no manhua, numa adaptação nessas condições ela deverá sofrer um número considerável de cortes e alterações. E apenas acrescentando uma curiosidade para compensar o texto enxuto, esse "Romance dos Três Reinos", que data do século XIV e já foi aproveitado por diversos animes (alguns de maneira fiel, outros apresentando garotas de saia e roupas facilmente rasgáveis), se inspirou em uma série de conflitos ocorridos na China durante os anos de 220 e 280, e que ficaram conhecidos justamente como "Três Reinos" (se bem que eram impérios, mas isso já não há razão de ser discutido).

Tal anime será encabeçado pelo Studio Pierrot ("Sousei no Onymyouji", "Divine Gate", "Osomatsu-san") em parceria com o site de streaming chinês Youkou, e é por isso que ele está sendo adicionado no guia. "Soul Buster" terá Kobun Shizuno como diretor chefe, Odahiro Watanabe de diretor assistente, Masaya Watanabe na supervisão de roteiros, Akiyuki Tateyama ("Shimoneta", "Kumamiko") na trilha sonora e Tsutomu Miyazawa ("Hyakka Ryouran: Samurai Girls") no "character design".


**********

Soushin Shoujo Matoi
Formato: TV 
Data de estreia: 04/10
Estúdio: White Fox
Diretor: Masayuki Sakoi ("Kamen no Maid Guy", "Needless", "Sora no Method", "Strawberry Panic")
Gênero: Ação / Fantasia
Tema: Mahou Shoujo
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaquiaqui e aqui

Todas as traduções em inglês dessa sinopse são textos grandinhos que tentam passar um monte de informações, mas ao mesmo tempo se mostram um tanto truncados e vagos em certos pontos, logo vamos resumir a premissa aqui e descrever melhor os personagens em seguida. A história de "Soushin Shoujo Matoi" ocorre em pleno 2016, onde conhecemos Matoi Sumeragi, uma garota que trabalha meio período como sacerdotisa no Santuário Tenman na cidade de Kamaya; e Yuma Kusanagi, amiga de Matoi que faz parte da família de sacerdotes xintoístas do templo, e que é a próxima na linha de sucessão para se tornar sacerdotisa chefe. Num dia qualquer, ao voltarem da escola para o trabalho como de costume, as duas flagram o terreno do templo seriamente danificado e os pais de Yuma caídos e feridos. Um homem fora de si parece ser o culpado, porém, quando Yuma tenta realizar um ritual de possessão divina, algo dá errado e a divindade acaba entrando no corpo de Matoi. Agora essa jovem, que antes só queria levar uma vida normal, precisará usar seus poderes recém obtidos para exorcizar espíritos.

Vale ressaltar que essa última parte da sinopse é onde mais há divergências entre diferentes textos, porque uns falam que o pai de Matoi, o detetive Shingo Sumeragi, estava no local do acidente no momento em que encontra as garotas, sendo ele quem tentou prender o tal suspeito para que Yuma realizasse o ritual, enquanto outros dizem que na verdade é feita uma breve investigação antes para descobrir o culpado e uns terceiros explicam que os danos ao templo e o casal ferido não são descobertos juntos... Enfim, os eventos iniciais da trama não estão claros, mas o que interessa é que suas consequências farão o estúdio White Fox ("Re:Zero", "Gochuumon wa Usagi desu ka?", "Akame ga Kill!") produzir uma animação que mesclará sacerdotisas com elementos de mahou shoujo, pronto. Em relação ao elenco, sobre a nova portadora de poderes mágicos e exorcista Matoi Sumeragi é dito que quando criança sua mãe desapareceu sem explicações, e por conta disso teve de morar com uma avó já que seu pai não conseguiria cuidar bem da filha devido ao trabalho que possui - mas agora aos 14 anos retornará para o seu lar original, apesar de o relacionamento entre os dois ser um tanto estranho por culpa do distanciamento. De Yuma, que tem 13 anos, o site oficial fala apenas de sua grande admiração às sacerdotisas e que ela seria uma pessoa bastante ingênua, brincalhona e impulsiva, e completando o trio de protagonistas teremos ainda Clarus Tonitrus, garota de 15 anos que é membro do "Fatima", uma organização secreta que atua diretamente para o Vaticano e que realiza exorcismos tanto legais, quanto ilegais (?) - Clarus seria uma "Anti Creed", termo usado para aqueles que praticam exorcismos, e ela entrará na história ao ser mandada para o Japão a fim de realizar uma missão. De coadjuvantes já anunciados há Luciela Haruka, agente de uma organização internacional anti-crime, chamada IATO, que trabalhará junto com Shingo para descobrir a verdade por trás dos acidentes paranormais causados por um grupo de nome "Nights" (que se envolverão com as garotas); Cariot, outro integrante do Fatima que supervisiona Clarus e viajará com ela ao Japão para caçar os Nights; e Hideo Tezuka, subordinado de Shingo que fará o papel do típico assistente leal e sério no trabalho que não inspira confiança e é tratado jocosamente pelo chefe. 

Bem, confesso que algumas informações do enredo e a decente equipe ao seu redor atraíram minha atenção para essa estreia ainda que seu argumento central seja tão manjado, mas por ora acho mais coerente esperar um mahou shoujo padrão do que algo de maior seriedade e criativo - o contrário do que muitos tem feito pela internet só por verem o nome do White Fox na produção. Assim, o mesmo estúdio do qual relembram como exemplo os recentes animes "dark" "Re:Zero" e "Akame ga Kill!" também fez nesse período duas temporadas fofíssimas de um anime slice-of-life de garotinhas, além deste troço horroroso. Alguém o contratou, pagou, o estúdio faz, e a única coisa garantida de fato (ou não, depende de quanto pagaram!) é a qualidade na animação, um atributo que até aqui foi constante nos animes do White Fox.  

Tendo o bom diretor Masayuki Sakoi no comando, "Soushin Shoujo Matoi" virá comYousuke Kuroda ("Gundam Build Fighters", "Boku no Hero Academia", "Jormungand", "Hayate no Gotoku!") na supervisão de roteiros, Tatsuya Kayou ("Fate/kaleid liner Prisma Illya", "Luck & Logic", "Mirai Nikki", "Love Live! Sunshine!!") na trilha sonorae Mai Toda ("Holy Knight") no "character design".



**********

Formato: TV 
Data de estreia: 03/10
Estúdio: Silver Link
Diretor: Shinya Katsuwara ("Kokoro Connect", "Non non Biyori", "Tanaka-kun wa Itsumo Kedaruge")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
Tema: Escolar
De onde saiu: Mangá, 3 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Adaptação de um mangá em tirinhas 4-koma que é publicado desde 2012 na revista Manga Time Kirara MAX ("Gochuumon wa Usagi desu ka?", "Kiniro Mosaic"), "Stella no Mahou" contará a história de um círculo produtor de jogos amadores chamado "SNS-bu", que é formado por cinco garotas - dentre elas Tamaki Honda, jovem do primeiro ano do ensino médio que se torna a mais nova integrante dele.

Só para não haver confusão, as personagens fazem parte de um clube da escola, e todas formaram esse círculo para o desenvolvimento de jogos - e consequente propagação dos mesmos através de eventos (creio que não é preciso explicar o que seria um círculo nesse caso, né?). De todo modo, na falta de versões traduzidas do mangá só pude ver por cima o seu primeiro volume em japonês, e não presenciei quase nada de relevante que pudesse destacar aqui - se fui incapaz de entender os diálogos, ao menos através das imagens deu pra notar muitas referências a jogos e um fanservice e teor yuri vibe (esse último é material padrão em obras vindas dessa revista) suaves enquanto um quinteto feminino altamente moe produz joguinhos que você não pagaria um centavo para experimentar. Além da protagonista já citada que se tornará ilustradora do grupo, temos ainda Hitoha... Digo, Shiina Murakami, que é presidente do clube, programadora e roteirista; Ayame Seki, escritora de cenários; Kayo Fujikawa, garota responsável pela trilha e efeitos sonoros; e Yumine Fuda, a fujoshi do grupo - e só, o site oficial não explica se ela tem outra função. Eu assisto por tabela todo anime slice-of-life de garotinhas (com exceção daqueles cujo mangá vi e não gostei), então achei uma pena não poder ler um capítulo sequer desse aqui com antecedência para poder ter uma maior noção do que esperar dele. Sim, dificilmente fugirá muito do "cute girls doing cute things" e dane-se produção de jogos que ficará em segundo plano, mas gostaria de ter presenciado mais a fundo um pouco do estilo de seu humor e interação das personagens.

E um fato curioso é que o autor de "Stella no Mahou", cloba.U, possui em seu currículo vários mangás yuri e shoujo-ai, indo desde os mais sutis até totalmente explícitos - este aqui é seu único trabalho "inofensivo", por assim dizer. A ser animado pelo estúdio Silver Link ("Tanaka-kun wa Itsumo Kedaruge", "Ange Vierge", "Anne Happy"), "Stella no Mahou" terá o bom Shinya Kawatsura na direção, Fumihiko Shimo ("Amagi Brilliant Park", "Clannad", New Game!") na supervisão de roteiros e Hideki Furukawa ("WATAMOTE", "Rokujouma no Shinryakusha!?") no "character design".



**********

Tama & Friends: Uchi no Tama Shirimasen ka?
Formato: TV (1 min. por episódio)
Data de estreia: 01/10
Estúdio: KachidokI Studio
Diretor: Jun Kanzaki
Gênero: Aventura / Comédia
De onde saiu: Franquia de personagens.
Site oficial: Clique aqui

Outra adição rápida de anime curto: "Tama & Friends: Uchi no Tama Shirimasen ka?" faz parte de um projeto de renovação da franquia "Tama & Friends", que é formada por um grupo de personagens animais criado pela Sony Creative Products em 1983. Houveram inúmeros produtos lançados, dentre eles 4 jogos (como este para Game Boy de 1994, por exemplo) e, na área da animação, um OVA de 7 episódios em 1988, uma série de TV em 1993 e um filme no mesmo anoSua simples história destaca a vida de 6 gatinhos e 3 cachorrinhos em suas pequenas aventuras diárias - alguns deles até têm donos, mas estes são deixados em segundo plano (clique aqui caso queira dar uma olhada em metade do primeiro episódio da antiga série).

E, vai, só para eu gastar tempo colocando isso tudo de links os nove animaizinhos são o enérgico gatinho Tama, a doce e elegante Momo, o medroso cãozinho Pochi, o travesso Tora, o conhecedor de todos os atalhos e lugares escondidos da cidade Beh, a caçula do grupo Koma, o esperto felino de rua Nora, o atlético e hiperativo Kuro e o descontraído Gon - há por fim Buru, um buldogue que intimida os grupo de Tama e tem uma queda por Momo.

A ser produzido pelo Kachidoki Studio em episódios minúsculos de somente 1 minuto de duração cada, "Tama & Friends" terá Jun Kanzaki na direção, Hiroshi Izawa nos roteiros e Kimiyoshi Maruyama ("Ozmafia!!") na trilha sonora.


**********

Formato: TV (2 min. por episódio)
Data de estreia: 05/10
Estúdio: Millepensee
Diretor: Shin Itakagi ("Ben-To", "Devil May Cry")
Gênero: Comédia
Tema: Escolar
De onde saiu: Continuação do anime de 2016, vindo de um mangá com atuais 11 volumes.
Site oficial: Clique aqui

Unstoppable!

Oitava temporada de "Teekyuu", anime iniciado em 2012 que mostra, abusando de muito humor nonsense e diálogos insanamente rápidos, a rotina de quatro garotas membros de um clube de tênis. Na verdade, elas podem praticar baseball, jogar video-game, participar de uma guerra ou ficar apenas tagarelando em uma velocidade que o obriga a pausar o vídeo a cada dez segundos (mas calma que os episódios só duram 2 minutos!), porém, jogar tênis mesmo, nem esperem por isso!

É simplesmente uma comédia totalmente aleatória com um grupo de garotas nada recatadas ou normais, indo desde uma riquinha esnobe que tenta resolver tudo com dinheiro a uma pervertida com tendências lésbicas dublada pela diva Hanazawa Kana. Suas três primeiras temporadas saíram pelo estúdio MAPPA ("Sakamichi no Apollon", "Shingeki no Bahamut: Genesis") e tiveram vendas muito boas considerando seu tamanho e orçamento baixíssimo; já da quarta temporada em diante (ainda com vendas razoáveis, contudo cada vez menores) exibidas desde 2015 continuaram com o mesmo diretor, Shin Itagaki, no comando das animações, porém o nanico Millepensee, estúdio que foi produtor-assistente nos animes anteriores, passou a ser o principal no lugar do MAPPA

Aliás, além dessas sete temporadas houve também "Takamiya Nasuno Desu!: Teekyuu Spin-off", animação spin-off (como o próprio título deixa muito claro...) que foi exibida ao mesmo tempo que a quarta temporada na primavera japonesa de 2015, e que se baseia em um mangá focado numa das personagens da série principal, a podre de rica Takamiya Desu; e recentemente "Usakame", outra adaptação de um mangá spin-off que trouxe novas garotas jogando tênis - elas seriam uma espécie de "rivais" do quarteto da obra original. Por fim, eu já cheguei a citar "Teekyuu" no post "Dez animes curtos de 2012", clique aqui caso queira dar uma olhada.


**********

Tiger Mask W
Formato: TV 
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Toei Animation
Diretor: Toshiaki Komura ("Kinnikuman Nisei - Ultimate Muscle 2", "Ring ni Kakeo 1", "Yes! Precure 5")
Gênero: Ação / Drama
Tema: Esporte
De onde saiu: Continuação do anime de 1969.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Primeiro, voltemos 48 anos no passado: entre 1968 e 1971 foram publicados 14 volumes de "Tiger Mask", mangá cujo autor, Ikki Kajiwara, é bastante aclamado por "Ashita no Joe", obra focada em boxe que chegou a ser adaptada em duas séries de TV e um filme. Por sua vez, "Tiger Mask" tem como tema a prática da luta-livre, e seu protagonista é Tiger Mask - ou Naoto Date, seu nome real -, um temido lutador japonês atuante nos Estados Unidos que faz papel de "heel" (o vilão nas lutas, que age de forma imoral e trapaceia) dentro dos ringues e se comporta de maneira extremamente violenta. Contudo, após alguns capítulos do mangá ele decide tonar-se um "face" (em termos gerais, o mocinho) por conta de um garoto, morador do orfanato onde o protagonista cresceu, declarar ser fã do seu estilo e desejar se tornar um lutador tão mau quanto ele no futuro. Nesse meio tempo descobrimos ainda que Tiger Mask faz parte desde a adolescência, quando fugiu do orfanato com o intuito de ficar mais forte e salvar o mesmo de alguns problemas, da misteriosa e perigosa "Caverna do Tigre", uma organização que treina jovens garotos para virarem grandes e vitoriosos heels, com a condição de que cedam metade dos seus ganhos durante toda a sua carreira. Ao voltar ao Japão já adulto e ver o orfanato novamente afundado em dívidas, Naoto resolve quebrar esse pacto e, passando-se por um milionário fracote que herdou a herança de um parente distante, doa sua fortuna aos atuais donos da instituição que anos atrás eram seus companheiros nesse local - tal ação enfurece os líderes da organização, que passam a mandar um assassino atrás do outro, incluindo lutadores profissionais, a fim de mata-lo.

Tendo obtido duas séries de TV entre 1969 e 1970 (a segunda temporada trouxe um novo homem na alcunha de Tiger Mask, pois o anterior morreu), um longa animado, 2 filmes live-action e participações em diversos jogos de luta - vale ressaltar que ele serviu de inspiração para a criação do personagem King da série "Tekken" -, "Tiger Mask" chegou inclusive a ser aproveitado pela federação japonesa de luta livre profissional, a "New Japan Pro Wrestling", na tentativa de aumentar o interesse do público mais jovem a ingressar nesse esporte - eles fizeram isso usando um lutador famoso no final da década de 70, Satoru Sayama, para encarnar o personagem nos ringues da vida real, artifício que deu tão certo que perdura nos dias de hoje, visto que a icônica máscara de tigre se encontra em posse de seu quinto usuário. Em relação ao mangá pude ler somente 8 capítulos, e, se o seu estilo tão datado está muito distante de ser atrativo nos dias de hoje, tenho de admitir que no geral o protagonista é realmente uma figura interessante, não sendo por menos que a imensa maioria dos lutadores profissionais o odeiam devido à sua má conduta.Nesses poucos capítulos testemunhei atos nada honráveis de Tiger Mask como derrubar um lutador por trás o agarrando pelas pernas para em seguida pisar em cima de seu rosto; aplicar golpes apelativos no oponente mesmo este já estando imobilizado; quebrar uma mesa na cabeça do adversário para, com ele inconsciente no chão, ficar dançando em cima de seu corpo; e inclusive usar baldes nos pés para atingir em cheio uma dupla de lutadores, jorrando sangue por todo o ringue - já quanto a inimigos que viriam atrás de si depois de trair a tal organização, só cheguei a conhecer um grandalhão de poucas palavras que, pode até domar tigres de verdade, mas acabou levando com facilidade uma surra de seu alvo. Por outro lado, a contraparte "homem indefeso e ingênuo que ficou rico da noite pro dia"que Naoto usa para esconder dos outros seu real trabalho me soou bastante idiota, bem como o argumento "ah, em pensei em sair assim do nada do orfanato para me tornar forte e lhes ajudar, mas acabei esbarrando num estranho senhor que me ofereceu uma carreira de lutador e me fez participar de um longo treino que causa várias mortes"... Esses e outros argumentos, além da narrativa antiquada, me impedem de recomendar o mangá, ainda que o individuo "Tiger Mask" seja um bom chamariz.

Ah, sim, voltemos para o anime que estreará em poucos dias.

Ao que parece "Tiger Mask W" vai ignorar a segunda série de TV, pois aqui surgirá um novo Tiger Mask que seria sucessor direto do lutador original. Ele se chamaráNaoto Azuma, rapaz de 21 anos cujo dojo onde treinava foi destruído pela "Global Wrestling Monopoly", órgão controlado pela Caverna do Tigre - as sinopses e descrições de personagens não detalham como, porém ele toma posse das instalações de treinamento de Tiger Mask, bem como de sua máscara para poder se vingar da organização que já tinha sido derrotada uma vez pelo falecido lutador. Enquanto isso, temos também Takuma Fujii, amigo de infância de Azuma que frequentava o mesmo dojo destruído e cujo pai, Daisuke Fujii, foi gravemente ferido durante a tragédia, ficando desde então internado num hospital. Após esse evento ele ingressará na Caverna do Tigre, enfrentará seu rigoroso e mortal treinamento e encarnará "Tiger the Dark", uma versão alternativa de Tiger Mask com a qual pretende desmantelar a organização por dentro. Apesar dessa coincidência e de possuírem o mesmo inimigo, o texto presente no site do anime diz que um não conhece a identidade do outro e uma vez no ringue se tornarão inimigos - okay, vamos fingir que engolimos mais essa...

Dando uma passagem rápida em parte do restante do elenco, teremos ainda Yellow Devil, membro da Caverna do Tigre autor do ataque ao pai de Takuma, sendo ele grande rival dos protagonistas; Mr. X, gerente da organização que carrega imenso rancor pelo Tiger Mask (tal personagem faz parte da obra original e será dublado novamente, após 57 anos, por Hidekatsu Shibata); Mrs. X, bela gerente que é subalterna de Mr. X; Kentarou Takaoka, amigo do primeiro Tiger Mask que hoje possui uma loja de motocicletas e ajudará Azuma em seu treinamento; Haruna Takaoka, sobrinha de Kentarou que gosta do Azuma, contudo prefere ficar em silêncio quanto a isso para apoia-lo e servi-lo de gerente; e Hikari Kuruma, repórter de uma revista sobre luta livre que acaba  ficando intrigada pelos segredos por trás de Tiger the Dark. Além disso, igual ao mangá o anime trará personagens baseados em lutadores de verdade, como por exemplo Kazuchika Okada (pessoa real aqui), que auxiliará Tiger Mask em sua vingança; e Hiroshi Tanahashi (pessoa real aqui), que ensinará ao lutador um movimento especial.

Não posso dizer que o enredo é empolgante e tampouco criativo, mas se na parte esportiva for minimamente decente já valerá uma conferida. A ser produzido pelo estúdio Toei Animation (ih, esquece!), "Tiger Mask W" virá com Toshiaki Komura na direção (profissional com um bom número de animes focados em lutas no currículo), Katsuhiko Chiba ("Baby Steps", "Freedom") na supervisão de roteiros, yaiba ("Naruto Shipuuden") e Yasuharu Takanashi ("Fairy Tail", "Gantz", "Jigoku Shoujo", "Log Horizon") na trilha sonora e Hisashi Kagawa ("Toriko", "Kindaichi Shounen no Jikenbo") no "character design".


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 01/10
Estúdio: Tatsunoko Production
Diretor: Takayuki Inagaki ("Desert Punk", "Hatsukoi Monster", "Rosario + Vampire")
Gênero: Aventura / Comédia
Tema: Mecha / Viagem no Tempo
De onde saiu: Spin-off do anime de 1977.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Iniciada em 1975, a franquia "Time Bokan" já obteve por parte do estúdio Tatsunoko Production diversas continuações, remakes e spin-offs - a última delas foi em 2015 com "Yoru no Yatterman", que inverteu os papéis dos protagonistas e colocou os mocinhos como heróis malvados, isso enquanto são alvos de vingança de um atrapalhado e carismático trio de vilões liderados por uma loli de 9 anosFicaria extenso explicar em separado as diferentes versões existentes, mas em resumo o argumento da maior parte delas (não foi o caso, por exemplo, do anime de 2015) envolve viagens no tempo para impedir os planos "mirabolantes" dos três vilões destacados na imagem promocional, que assim como a dupla de heróis recebem de quando em quando nomes e personalidades um pouco diferentes (sem contar a inevitável repaginação de visual, e muitas vezes os mocinhos são personagens totalmente novos mesmo, como ocorrerá aqui).

Em "Time Bokan 24" o protagonista será Tokio, um adolescente da era atual que de repente é transportado ao século 24 e se torna membro da "Agência Administrativa de Espaço-Tempo", lugar onde ele aprende que os relatos dos livros de História não são precisos, tais como o fato de que a bela Cleópatra era na verdade uma dupla de comediantes chamada Cleo e Patra, ou que Momotarou era mais demoníaco que os próprios demônios que enfrentou. Junto com sua parceira Calen, ele usará o mecha 24 Botan para sair em busca de pedaços verdadeiros da História - porém terão pelo caminho os vilões BimajoTsubuyakkiy e Suzukky, três funcionários da "History Paradise" - a maior produtora de livros didáticos do mundo - que possuem como objetivo manter a História fiel ao que está escrito nos livros.

Sim, argumento bem tonto mesmo, mas é o padrão da franquia - até "Yoru no Yatterman", que exibiu uma boa dose de sentimentalismo e tentou modernizar alguns elementos das séries antigas, não escapou disso em seu desenvolvimento. De qualquer maneira, eis o estúdio Tatsunoko Production se apoiando novamente no passado (das suas últimas 5 séries de TV, 4 foram readaptações de franquias antigas), e dessa vez com um anime que não parece que se esforçará muito para se diferenciar de seus antecessores. Dirigido por Takayuki Inagaki"Time Bokan 24" ainda virá com Yoichi Kato ("Aikatsu!", "Mushibugyou", "Youkai Watch") na supervisão de roteiros e o veterano Kunio Okawara ("Mobile Suit Gundam", "Kakumeiki Valvrave", "Armored Trooper Votoms") nos desenhos mecânicos.



**********

To Be Hero
Formato: TV (11 min. por episódio)
Data de estreia: 05/10
Estúdio: Emon Animation Company
Diretor: Shinichi Watanabe ("Excel Saga", Puni Puni Poemi", "Tenchi Muyo! GXP", "Yamato Nadeshiko Shichihenge")
Gênero: Comédia
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Nasce um novo tipo de herói.

Em "To Be Hero", nosso protagonista sem nome, chamado somente de "Ossan" (pai), é um bonito porém indisciplinado homem que trabalha como decorador de banheiros e, estando divorciado, mora apenas com sua filha Min-chan, garota que é tanto ótima nos estudos, quanto no karatê. Num dia qualquer, após usar o banheiro, Ossan é sugado para dentro da privada e torna-se um super herói destinado a salvar a Terra - contudo, sua aparência agora é a de um homem gordo sofrendo de calvície. Será dessa forma que ele terá de proteger o planeta, e principalmente sua filha, de invasores.

Essa animação original com argumento tão idiota é de autoria de Shinichi Watanabe, diretor conhecido pelo seu jeito brincalhão e por comédias gags frenéticas e insanas como "Excel Saga" e "Puni Puni Poemi" - reparem ainda em sua página no MyAnimeList que ele já "atuou" em algumas animações encarnando a sua própria pessoa, geralmente em aparições rápidas, com exceção de "Puni Puni Poemi" onde seu personagem Nabeshin foi protagonista. De todo modo, o site oficial ainda lista no elenco um cara de cabelo espetado chamado apenas de "Príncipe", cuja descrição diz que ele veio à Terra para observar e estudar o planeta antes da dita invasão, contudo parece que está fazendo hora extra por aqui; e Yamada, o qual não entendi bem sua ligação na história (culpem o tradutor!), mas posso dizer, seja isso importante ou não, que ele possui uma cabeça duas vezes maior do que o da população em geral - creio que nem precisavam salientar essa peculiaridade já que a imagem em si a deixa bem clara, né...

Agora, uma vez explicadas a sinopse e alguns pormenores do anime, resta citar... Chineses novamente! A Emon Animation Company, filial japonesa do Haoliners Animation League (estúdio chinês criado em 2013 que hoje é responsável por cerca de 80% das produções chinesas nesse setor; para mais detalhes visite o texto de "Bloodivores") ficará a cargo desta animação que será seu primeiro projeto original e cujos episódios terão 9 minutos de duração cada. Não acho que aparecerá qualquer novo dado significativo a respeito de tal estreia, mas caso surja informarei aqui.



Obs: E um adendo para me corrigir de algo que até esqueci de mencionar no texto de "Bloodivores", no guia da temporada de verão eu não adicionei a animação "Hitori no Shita: The Outcast" porque achava que era uma produção encabeçada por um estúdio chinês - não tinha pleno conhecimento de que essa Emon Animation Company era de fato uma empresa japonesa, apenas filial da Haoliner. Tentarei não cometer o mesmo erro nos próximos guias, já que a presença de estúdios chineses na produção, co-produção ou assistência em animes futuros tende só a aumentar.


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 03/10
Estúdio: Dogakobo
Diretor: Takashi Naoya ("Luck & Logic")
Gênero: Fantasia
De onde saiu: Jogo de browser.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

Espadas históricas personificadas em rapazes bonitões.

Lançado em janeiro de 2015 através de uma parceria entre a DMM ("Kantai Collection") e Nitroplus, "Touken Ranbu" é um jogo de browser onde você assume o papel de um sábio cuja missão é viajar no passado para derrotar forças do mal que tentam alterar certos eventos históricos - e para realizar tal tarefa será preciso montar um exército formado por espadas japonesas que, graças aos seus poderes (traduza isso como "seja paciente e gaste muitas horas para dropa-las ou forja-las), ganham vida própria e se transformam em belos rapazes das mais variadas personalidades, idades e aparências. Bastante popular entre o público feminino - a ponto de ter aumentado consideravelmente por lá o número de "katana joshi", que são mulheres aficionadas por espadas, fenômeno esse também alcançado por "Sengoku Basara" anos atrás -, tal jogo foi uma aposta da DMM em repetir o sucesso que "Kantai Collection" (alguém ainda se lembra do fraquíssimo anime dele? E olha que terá continuação!) e suas garotas inspiradas em navios da 2ª Guerra Mundial mantém até hoje com a demografia masculina. Atualmente, não só vários produtos, como diferentes versões em mangás e inclusive peças de teatro já foram lançadas em cima dessa marca. Clique aqui para ver um vídeo de 6 minutos de alguém jogando e aqui para assistir outro maior, de 15 minutos e com áudio em inglês, onde ensinam a dar os primeiros passos nele.

Ah, o anime? Bem, a ser produzido pelo ótimo estúdio Dogakobo e sua paleta de tons fortes ("Sansha Sanyou", "New Game!", "Himouto! Umaru-chan"), ele por ora possui apenas dois trailers com poucas cenas e uma sinopse que não vai muito além do que eu disse acima: De novidades, o texto oficial informa que a história se passa no ano de 2205 (não sei se é o mesmo período do jogo), e destaca que será mostrado o alegre dia a dia desses rapazes espadas enquanto protegem o passado de ser alterado pelo inimigo - em suma, haverá uma pegada de slice-of-life e ocasional sequências de ação, igual ao que foi feito com o anime das garotas navio. Normalmente eu usaria o site oficial do anime como referência e citaria breves descrições dos protagonistas e alguns coadjuvantes com o intuito de encorpar o texto de uma estreia cuja fonte não pude ler/jogar, porém o meu preconceito com esse tipo de adaptação (jogo, independente da plataforma) e o extenso elenco disso me impele a não gastar tanto tempo em cima do mesmo, logo deixarei somente a página dos personagens da série, que nesse momento tem 17 bishounen listados - isso que são mais de 100 no jogo, e confesso conhecer de antemão ao menos uns cinco (YasusadaToushirouKiyomitsuHotarumaruMidare...) graças ao admirável mundo dos doujins e também o abençoado Pixiv...

E até pra verem que nem adianta mesmo pensar e discutir muito o enredo disso, já está previsto para janeiro de 2017 outra série de TV da franquia, essa a ser animada pelo estúdio ufotable - uma não terá qualquer relação com a outra. A ser dirigido pelo novato Takashi Naoya, que estreou nesse cargo em 2016 com o ruinzinho "Luck & Logic", "Touken Ranbu: Hanamaru" trará Pierre Sugiura ("Oshiri Kajiri Mushi 2nd Season") na criação e supervisão de roteiros e Junichiro Taniguchi ("Genshiken Nidaime", "Gekkan Shoujo Nozaki-kun", filmes de "Mahou Shoujo Madoka Magica") no "character design".


Obs: No final acabei fechando o texto e esquecendo de adicionar isso, e como não encontrei um espaço onde pudesse inseri-lo normalmente, vai aqui mesmo. Os personagens de "Touken Ranbu" levam nomes de espadas reais da História do Japão - ou são fictícias, contudo inspiradas em eventos e pessoas de verdade -, e por consequência cada personagem possui uma personalidade que se baseia nas características da arma ou de seu respectivo dono. Como alguns exemplos posso mencionar Yasusada, originário de uma espada de Souji Okita (espadachim da unidade policial Shinsengumi que já foi retratado em animes como "Gintama" e "Rurouni Kenshin"); Mikazuki Munechika, cuja "versão real" se encontra em exposição no Museu Nacional de TóquioImanotsurugi, baseado numa espada do guerreiro Minamoto no Yoshitsune (que alguns relatos dizem ter se matado com ela, o que gera certa perturbação no personagem quando citam seu ex dono); Mutsunokami Yoshiyuki, arma do famoso Sakamoto Ryoma; e Hotarumaru, que foi idealizado a partir de uma espada homônima perdida na 2ª Guerra Mundial - porém ela ganhou uma réplica finalizada recentemente após o sucesso de uma campanha online fortemente apoiada, principalmente, por fãs desse bendito jogo (como podem ver no início da matéria linkada essa espada foi forjada no século 14, e fazia parte do inventário de um templo em Kyushu).


**********

Trickster: Edogawa Ranpo "Shounen Tanteidan" yori
Formato: TV 
Data de estreia: 04/10
Estúdio: Shin-Ei Animation / TMS Entertainment
Diretor: Masahiro Mukai ("Choujigen Game Neptunia The Animation")
Gênero: Suspense
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaquiaqui e aqui

No ano de 2030 o "Clube dos Garotos Detetives" é formado pelo misterioso detetive Kogorou Akechi, que lhes confere total liberdade de ação. Resolvendo tanto casos simples quanto complexos com suas habilidades únicas, certo dia um dos membros desse grupo, Kensuke Hanazaki, conhece Yoshio Kobayashi, um garoto que é imortal devido aos efeitos da "Névoa não identificável" - se isolando o máximo que pode, seu desejo é acabar com sua própria vida uma vez que essa condição de imortal foi adquirida às custas dos sofrimento de muitas pessoas. Hanazaki se interessa por ele e o convida a se juntar ao clube, sem saber que tal encontro se ligará ao destino de Kogorou Akechi e o maior vilão da era atual, o Demônio de Vinte Faces.

Nada se cria, tudo se pega emprestado de alguma fonte qualquer e então se readapta: falecido em 1965 aos 70 anos, o escritor Edogawa Ranpo (pseudônimo inspirado em Edgar Allan Poe, autor americano que influenciou bastante sua escrita) é considerado o "pai" da literatura policial moderna japonesa, pois na época em que estreou nessa carreira - década de vinte - ele foi o primeiro do país a trazer histórias de detetive que usavam do raciocínio lógico para resolver casos à primeira vista insolúveis.Antes dele até já existiam romances focados em investigação, porém estes se apresentavam densamente envoltos com elementos sobrenaturais, erotismo e temas bizarros, algo que nas obras de Edogawa era mais moderado - propriamente nas suas histórias de detetive, porque anos depois ele começaria a criar contos e romances nos quais esses atributos teriam uma presença maior. Estou passando tais informações porque "Trickster" reaproveitará ao menos três personagens de suas obras, sendo um deles Kogorou Akechi, detetive particular extremamente inteligente que protagonizou diversos romances e era um homem metódico, casado e fumante inveterado; o Demônio de Vintes Faces, vilão mais recorrente nos livros; e Yoshio Kobayashi, adolescente que auxiliava Akechi em determinados casos e atuava como líder do Clube dos Garotos Detetives, um grupo formado só por garotos que era usado para obter informações pela cidade - as histórias ao redor desses personagens tinham os jovens como público alvo (ao contrário da maior parte dos trabalhos de Edogawa), e como adendo o escritor pegou essa ideia de outra inspiração sua, precisamente o Sherlock Holmes de Arthur Conan Doyle, que em certos contos era visto tendo a ajudinha de um grupo de garotos conhecido como "Baker Street Irregulars". Talvez alguns vocês ainda se lembrem - ou não, porque esse anime foi horrível! - mas ano passado tivemos no bloco Noitamina "Ranpo Kitan: Game of Laplace", série original que fez uma salada toda estilizada com os trabalhos de Edogawa para "comemorar" os 50 anos de sua morte, sendo que nela Akechi foi retratado como um detetive adolescente excêntrico e arrogante (além de ser viciado em café e não cigarros, pois é mais politicamente correto!), e Kobayashi se tornou numa ótima trap com uma personalidade um tanto distorcida.

E caso voltemos mais alguns anos ou décadas é possível encontrar Akechi tanto como um detetive de meia idade em duas animações da franquia "Lupin III", quanto na pele de uma loli mandona em "Tantei Opera Milky Holmes", além de em 1968 terem produzido uma série de TV infantil de 35 episódios, intitulada "Wanpaku Tanteidan", que focava nesse grupinho mirim.

Ah, sim, "Trickster"! Considerando as imagens e descrições do site oficial, Akechi permanece inteligente, contudo dessa vez virou um bonitão quase quarentão solteiro (e fumante de novo!) que à primeira vista as pessoas o consideram um fracassado e cujo passado sombrio parece esconder uma vida de mercenário, ao passo que Kobayashi transformou-se num baixinho de 14 anos rebelde e rude que nos trailers não para de dizer que deseja morrer. Passando rapidamente por alguns dos outros personagens divulgados (porque os demais não possuem descrições que causam o mínimo interesse), temos o já citado e extrovertido Hanasaki, líder atual do clube que desde criança queria participar dele e é uma pessoa impulsiva que age antes de pensar; o também já mencionado Demônio de Vinte Faces, um vilão cuja identidade, sexo e nacionalidade são desconhecidos da maioria, havendo poucos que viram seu rosto por debaixo da máscara, e ele geralmente comete crimes que não matam pessoas e servem antes para provocar Akechi; Nao Nakamura, oficial que representará a polícia inútil da trama que sempre corre pro detetive particular para pedir ajuda; Makoto Noro, garotinha hikikomori de 14 anos nerd da computação que só se comunica através de aparelhos eletrônicos, e que é a única integrante feminina do clube; e Ryou Inoue, ex líder do mesmo que, apesar disso, continua frequentando a torre de controle deles. Uma "Névoa não identificável" que tornou Kobayashi num imortal? Nem faço do ideia do que se trata, e pessoalmente esse anime parece mais preocupado em jogar alguma isca leve ao público feminino do que contar uma história decente - mas teria de se esforçar bastante para superar a bagunça realizada por "Ranpo Kitan"...

A ser produzido pelos estúdios Shin-Ei Animation ("Area no Kishi") e TMS Entertainment ("Orange", "Amaama to Inazuma"), "Trickster" virá com Masahiro Mukai na direção, Erika Yoshida (alguns episódios de "Tiger & Bunny") na criação e supervisão de roteiros, Yuuki Hayashi ("Haikyu!!", "Death Parade", "Kiznaiver") na trilha sonora e Shinya Yamada adaptando o "character design" originalmente criado pela dupla feminina Peach-Pit (autoras dos mangás "Rozen Maiden" e "Zombie Loan").


**********

Formato: TV
Data de estreia: 02/10
Estúdio: A-1 Pictures
Diretor: Takeshi Furuta ("Mangaka-san to Assistante-san to", "Saint Seiya: Soul of Gold")
Gênero: Comédia / Romance
Tema: Harém / Musical
De onde saiu: Continuação do anime de 2015, vindo de uma visual novel para PSP.
Site oficial: 
Clique aqui

Quarta temporada de "Uta noPrince-sama Maji Love 1000%", anime de tema musical iniciado em 2011 que é repleto de idols bishounen e é baseado em uma franquia de visual novels voltada ao público feminino - foram 9 títulos lançados para PSP entre 2010 e 2013, além de 1 (o mais recente) para PS Vita em 2015. Igual ao ocorrido na terceira temporada, a direção mudará mais uma vez e agora teremos Takeshi Furuta no comando - substituindo Makoto Hoshino -, enquanto que na supervisão de roteiros Tomoko Konparu ("Kamigami no Asobi", "Kimi ni Todooke") ganhará a companhia de Sayaka Konno. Já a trilha sonora continuará a cargo do grupo Elements Garden ("Senki Zesshou Symphogear", "Dance with Devils"), porém o "character design", antes aos cuidados de Mitsue Mori, passará às mãos de Maki Fujioka (diretor de animação das últimas três temporadas, e autor do "character design" de "itazura na Kiss" e "Ookami Shoujo to Kuro Ouji"). 



**********

Udon no Kuni no Kiniro Kemari
Formato: TV 
Data de estreia: 09/10
Estúdio: LIDENFILMS
Diretor: Yoshihide Ibata ("Shingeki! Kyojin Chuugakkou")
Gênero: Comédia / Fantasia / Slice-of-Life
De onde saiu: Mangá, 7 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui e aqui

Adaptação de um mangá seinen publicado desde 2012, "Udon no Kuni no Kiniro Kemari" conta história deSouta Tawara, um web designer de Tóquio que encontra um garoto dormindo na velha loja de udon de sua família durante uma visita a Kagawa, sua cidade natal - ele logo descobre que trata-se de um tanuki criança, ao qual dá o nome de Poko. Decidindo ficar na cidade por mais tempo a fim de cuidar dele, será mostrado o dia a dia dos dois conforme estreitam seu laços e conhecem novas pessoas.

É uma pena que esse mangá não possua um só capítulo traduzido no momento, o que me fez ficar limitado a somente olhar por cima o primeiro volume em japonês. Se assustando ao achar um garoto toda sujo dormindo na loja de seu falecido pai, o trintão Tawara se surpreende ainda mais ao vê-lo se transformando diante de si e ganhando uma volumosa cauda e um par de orelhinhas, chegando inclusive a fugir dele - porém não tarda para que se arrependa disso e, após ouvir conselhos de uma velha moradora de Kagawa (cidade muito conhecida, aliás, por seus pratos típicos de udon), ele acaba aceitando e fazendo amizade com esse jovem tanuki. Após isso, entre uma pequena desavença por conta de um retrato de seu pai que Poko quebrou sem querer, diversos momentos engraçadinhos e fofos - e trabalhosos para certo alguém - envolvendo os cuidados de uma criaturinha bastante agitada e comilona que ainda está aprendendo a falar a língua dos humanos, os demais eventos do primeiro volume se resumiram a um dia de pesca ao lado de Shinobu Nakajima, amigo de infância de Tawara - obviamente para Poko isso foi menos divertido do que brincar com um caranguejo, e ele também descobriu que Shinobu parece não saber interagir com crianças sem correr o risco de machuca-las -; um preparo em grupo do almoço entre esses três e Rinko Ooishi, irmã mais velha do protagonista que é fraca em se tratando de bebidas; e um proveitoso reencontro (no sentido de aprender a lidar melhor com seu novo pequenino e loiro problema) de Tawara com Mai Tanaka, mulher que foi alvo de uma paixonite sua da adolescência e que hoje é casada e tem dois filhos. Fica complicado, para não dizer impossível mesmo, opinar sobre uma obra que nem cheguei a ler de verdade, só vi imagens, contudo não nego que ainda assim gostei do que vi. Arte agradável aos olhos, várias ações e reações bonitinhas do tanuki, acontecimentos típicos e calorosos de um slice-of-life no interior do Japão onde se tem um adulto interagindo com uma criança... Parece promissor, e os trailers divulgados até aqui também criam uma boa expectativa.

A ser produzido pelo estúdio Lidenfilms ("Berserk (2016)", "Terra Formars Revenge") "Udo no Kuni no Kiniro Kemari" terá Yoshihide Ibata na direção, Natsuko Takahashi ("Moyashimon", "Ore Monogatari!!", "Divine Gate") na supervisão de roteiros, Yukari Hashimoto("Golden Time", "MM!", "Osomatsu-san") na trilha sonora e Eriko Itou ("Sekkou Boys", "Danchigai") no "character design".


**********

ViVid Strike!
Formato: TV 
Data de estreia: 02/10
Estúdio: Seven Arcs
Diretor: Junji Nishimura ("Bakuon!!", "Dog Days'", "Glasslip", "True Tears")
Gênero: Ação
De onde saiu: Spin-off do anime de 2015.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Ainda sequer há uma sinopse oficial desse anime, mas para entender melhor suas origens voltemos para o ano de 1998: Nessa época foi lançado "Triangle Heart", uma visual novel eroge que receberia três títulos até 2001 e duas péssimas adaptações em OVA, nesse caso uma série de 5 episódios a partir de 2000 e outra de 4 episódios em 2003 - como o nome sugere, cada jogo era focado num triângulo amoroso, e os OVAs se basearam, respectivamente, em "Triangle Heart 2: Sazanami Joshi Ryo" e "Triangle Heart 3: Sweet Songs Forever", sendo que neste último havia como protagonistas uma cantora mundialmente famosa e seu casal de amigos de infância, que trabalhavam para ela como guarda-costas e precisavam protegê-la de uma organização que pretendia assassina-la igual fizeram com sua mãe anos atrás. Tendo Masaki Tsuzuki como criador principal, uma das coadjuvantes da terceira visual novel chamada Nanoha Takamachi ganhou sua própria e muito bem sucedida série spin-off de tema mahou shoujo, iniciada em 2004 através de um anime dirigido por Akiyuki Shinbou ("Bakemonogatari", "Mahou Shoujo Madoka Magica") no estúdio Seven Arcs. Desde então houveram outras 3 séries de TV - a última veio em 2015, "Mahou Shoujo Lyrical Nanoha ViVid", já com outra personagem em destaque -, 2 filmes (fora um terceiro que foi anunciado em 2013, porém nunca mais teve novidades) e várias versões em mangás. Nesse ponto, deu pra deduzir que "ViVid Strike!" será uma continuação mahou shoujo da animação de 2015, né?

Mas está errado. A sequência verdadeira tem previsão de estrear em 2017, possivelmente nas mãos do A-1 Pictures que nem foi com esse título mais novo.

Apesar de no trailer serem vistos alguns integrantes da franquia, não foi oficialmente confirmado se "ViVid Strike!" trará novamente o tema garotinhas mágicas ou se possuirá alguma ligação direta com os animes anteriores. No vídeo, aliás, acompanhamos no início a infância pobre de duas personagens originais, chamadas Fuuka Reventon e Rinne - estando ambas sofrendo bullying, a primeira garota tenta proteger sua amiga de um grupo de rapazes e, em seguida, se envolve numa confusão usando aparentes poderes especiais e sendo abordada pela polícia. Passam-se alguns anos, surgem rostos já conhecidos de outras animações e, de resto, é esperar futuras notícias (se houver até a estreia) detalhando mais a fundo a trama do anime. Nunca vi nada das séries mahou shoujo - cheguei somente a assistir os OVAs de "Triangle Heart 3", os quais não recomendo mesmo -, entretanto não parece que alguém na mesma situação que eu teria problemas em "entrar de cabeça" na franquia através desse anime, já que o foco será dado em personagens estreantes com um suposto novo cenário - se muito deverá ficar boiando em algumas piadinhas internas ou citação a eventos passados, mas só.

A ser produzido pelo Seven Arcs ("Ooyasan wa Shishunki!", "Trinity Seven"), "ViVid Strike!" virá com o mediano Junji Nishimura na direção, Masaki Tsuzuki na criação de roteiros, Yoichiro Yoshikawa ("Baby Steps", "Kyo kara Maoh!") na trilha sonora e Mariko Ito ("Log Horizon") no "character design".


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 07/10
Estúdio: Brain's Base
Diretor: Hiroshi Ishiodori ("Gunslinger Girl: II Teatrino", "Peach Girl")
Gênero: Comédia / Romance
Tema: Escolar / Harém
De onde saiu: Mangá, 9 volumes, em andamento.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aqui

Um grupo de rapazes bonitões, um emagrecimento milagroso e uma dosagem generosa de preconceito e superficialismo.

Kae Serinuma é uma fujoshi do segundo ano do ensino médio cuja obsessão em ver garotos em momentos de maior intimidade a faz ter ilusões, por exemplo, com os seus colegas de classe Yuusuke Igarashi e Nozomu Nanashima, não cansando de shippa-los sempre que os vê juntos. Certo dia, a morte de seu personagem favorito em um anime faz com que Serinuma entre em estado de choque e fique dias trancada no quarto sem comer - e como resultado disso a garota, antes obesa, se torna numa linda pessoa de corpo esbelto e praticamente perfeito. Agora que se encontra mais atraente, não só os dois colegas alvos de suas inofensivas ilusões, como também o arrogante Hayato Shinomiya do primeiro ano e Asuma Mutsumi do terceiro passam a se interessar por ela, formando assim um sonhado harém de bishounen que sua impura mente de fujoshi terá dificuldades para lidar.

Adaptação de um mangá shoujo publicado desde 2013 na revista Bessatsu Friend ("Vitamin", "Peach Girl") por Junko - mangaká conhecida por seus vários títulos yaoi e shounen-ai -, vou ser direto e admitir que até achei graça nos dois volumes que li de "Watashi ga Motete Dousunda", contudo não dá pra ignorar essa premissa leviana e o modo como ela se desenvolve. Serve como uma comédia razoável cheia de otakices, okay, mas às custas de fazer piadas e emitir posições um tanto incômodas e maldosas.

Podemos dizer que Serinuma se contenta com pouco: indiferente quanto à sua aparência e longe de ser popular com o sexo oposto, a essa adolescente basta vislumbrar à distância belos garotos se dando bem (e se abraçando com seus rostos brilhando de suor, sorrindo juntos, brincando entre si...) enquanto sua imaginação corre solta construindo os mais diversos cenários para esses príncipes - é o seu estilo de vida, é a sua religião, é a posição que aceita ficar e graças a Deus que está viva para poder testemunhar cenas deste tipo (tudo bem que nesse caso ela levou logo em seguida um trombão de seus ídolos e desmaiou, mas valeu a pena!). É uma fujoshi, porém uma fujoshi satisfeita consigo mesma, até o dia que o seu adorado e lindo personagem Shion do anime "Mirage Saga" se depara com um destino fatal que a traumatiza profundamente... e lhe transforma numa beldade digna de um otome game de alto nível. Tendo de repente quatro rapazes embasbacados com essa mudança, sendo que para dois deles ela era invisível, de outro nunca recebeu alguma gentileza e o quarto era o único que desde o início agia amigavelmente contigo, Serinuma fica perdida quanto ao que fazer com tantos pretendentes e propostas, logo... Se está difícil escolher um para sair, é melhor todo mundo se divertir junto e fim de papo! 

Pois é, "Watashi ga Motete Dousunda" não é uma história cujo teor romântico deverá ser levado a sério um instante sequer. Seja esse quinteto indo ao cinema (e com os garotos descobrindo no fim do dia que sua amada é uma otaku, o que pra eles não fez diferença nenhuma) ou então estudando em grupo no quarto dela (local onde se deparam com certos pertences vergonhosos da protagonista e veem o quão Shion lhe era importante, a ponto de ter um altar dedicado a ele!) a fim de fazê-la evitar lições extra e assim perder uma convenção de animes - a sessão de estudos deu resultado, e quatro marmanjos ficaram com seus convites pra sair ignorados enquanto Serinuma preferiu ir com sua amiga também fujoshi para o evento... -, o mangá tratará de forma bastante descontraída essa situação e simplesmente narra uma série de atividades bem humoradas entre todos eles. Vai chegar a hora na qual um dos rapazes confessará que está cansado dessa brincadeira e tentará "puxar o barco" dos outros e forçar uma decisão? Sim, sem dúvida, mas no fim isso resultará no genial plano de "dividirem" Serinuma e cada um ter um período de exclusividade com a garota, algo que a cansará mentalmente, lhe fará esbravejar que a vida real é uma merda (exato, 2D é muito superior!) e obrigará os pretendentes a voltarem ao estado anterior relaxado e indefinido. Surgirão momentos íntimos com um ou outro sujeito? Mas é óbvio, desde uma semi declaração estabanada a um clássico e confiante "kabedon", todavia conte os segundos para que qualquer "rival" apareça interrompendo a cena no trecho mais conveniente possível. E um novo pretendente para piorar esse nó amoroso, terá algum? Oras, um shoujo que se preze tem de ter esse evento uma hora ou outra, mesmo que neste caso estejamos falando de uma riquíssima garota tomboy, chamado Shima Nishina, que eles conhecem fazendo um impecável cosplay de Sebastian e que adorará provocar nossa heroína a ponto de, inclusive... Roubar seu primeiro beijo!

Triste golpe para a masculinidade alheia, e se considerarmos ainda que esses mocinhos serão obrigados a irem ao Comiket em pleno natal para sofrerem com filas imensas e a tarefa de comprar doujins BL, e serão também frequentemente feitos de capachos ao vestirem e realizarem poses sugestivas com o intuito de saciar as fantasias de uma fujoshi voraz, chega até a dar pena deles e vontade de perdoar seus sentimentos fúteis, mas... Bem, fazer o quê!

Tudo bem, acabei com os spoils e as imagens (vocês veem as imagens, né? Dá trabalho reuni-las!). Havendo todas essas bobagens em sequência e outras "Watashi ga Motete Dousunda" tem o seu grau de diversão e boas piadas, dando para se entreter com seus absurdos, elenco e a forma brincalhona que trata alguns lugares comuns do gênero. Porém, durante esses dois volumes que eu li não tive como ficar indiferente ao fato de que temos, nessa história, personagens masculinos que só passaram a enxergar e gostar da protagonista após ela ficar magérrima - tão pior quanto o motivo é a ingênua e preguiçosa narrativa usada para mostrar isso, sendo que mais adiante, quando por certo descuido Serinuma volta a engordar durante alguns capítulos, esses mesmos personagens perdem a paixão de antes porque, por melhor que seja sua personalidade, não lhes é possível gostar de sua pessoa com alguns quilinhos a mais, simples assim. Sem surpresa alguma testemunharemos a rendição de um ou outro pretendente que amadurecerá seus sentimentos e superará essa barreira de superficialidade - e tenho certeza que eu mesmo mudarei minha opinião em relação ao mangá quando presenciar o desenvolvimento disso, pois por ora só vi uma deixa -, mas de início, nessa introdução, as piadas e comentários em relação a esse assunto me caíram muito mal. Exagero meu, hipocrisia, frescura? Ah, talvez, alguns concordarão e outros dirão que estou me preocupando demais com o que não deveria, mas de todo modo julgo que a abordagem poderia ter sido menos ofensiva em certos trechos. Ainda recomendo o mangá e o anime (não é lá uma comédia engraçadíssima, contudo tem várias cenas inspiradas), só quis mesmo deixar minha breve visão quanto a isso.

A ser produzido pelo Brain's Base ("Cheer Danshi!!", "Servamp", "Dance with Devils"), estúdio extremamente fiel com o público feminino, "Watashi ga Motete Dousunda" terá Hiroshi Ishiodori na direção, Michiko Yokote ("Handa-kun", "Prison School", "Sekkou Boys") na supervisão de roteiros, Ruka Kawada ("Gochuumon wa Usagi desu ka?") na trilha sonora e Kazuhiko Tamura ("Kyoukai no Rinne") no "character design". Esta é outra estreia da qual vale citar o bom time de dubladores envolvidos, precisamente Yuu Kobayashi (Serinuma),Yoshitsugu Matsuoka (Hayato), Miyuki Sawashiro (Nishina) e Yuuki Ono (Igarashi) - e olha que eles estão substituindo outros "medalhões" que estiveram presentes num Drama CD lançado em 2015, tais como Hanazawa Kana (Serinuma), Hiroshi Kamiya (Hayato), Takahiro Sakurai (Asuma) e Yoshimasa Hosoya (Igarashi).


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 01/10
Estúdio: A-1 Pictures
Diretor: Yumi Kamakura ("Working!!!")
Gênero: Comédia / Slice-of-Life
De onde saiu: Mangá, 3 volumes, em andamento - spin-off do anime de 2015.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaquiaquiaquiaquiaqui, aquiaqui, aqui e aqui

Uma nova equipe de funcionários desajustados entra em cena.

Adaptação de um mangá em tirinhas 4-koma publicado pela internet desde 2015, "WWW.Working!!" é spin-off de "Working!!" obra da autora Karino Takatsu ("Servant x Service") que apresenta a rotina dos excêntricos empregados de um restaurante chamado Wagnaria - já finalizada em 13 volumes, ela obteve 3 séries de TV entre 2010 a 2015 através do estúdio A-1 Pictures. Agora, é a vez de mostrar o dia a dia igualmente não tão comum de outro restaurante da mesma franquia, havendo como ponto inicial a chegada de Daisuke Higashida nesse local, jovem sério e muito inteligente que se vê obrigado a procurar por um emprego após a empresa onde seu pai trabalha entrar em falência.

Na realidade, a família joga nas costas do filho mais velho a responsabilidade em amenizar a diminuição de renda na casa, mas deixemos isso de lado porque dramas pessoais serão o de menos aqui. Devido a sua personalidade, Higashida ocupará sem esforço algum o papel de personagem tsukkomi no restaurante (inteligente, sério, tsukkomi e com uma família que lhe causa problemas? Calma, ele não será também um "me interesso apenas por crianças que tenham menos de 12 anos!" igual certa pessoa), replicando e reagindo como deve, diariamente, aos atos dos colegas Hana Miyakoshi, garota não muito inteligente - bastante burra, pronto - que adora argumentar mais com seus punhos e gritos do que com palavras, principalmente se o ingênuo e lerdo gerente Sakaki Kenichirou estiver envolvido; Sayuri Muranushi, jovem de rosto inexpressivo e normalmente reservada, porém capaz de enxergar espíritos - e mesmo assim não acredita nessas coisas! - e de se tornar um tanto assustadora e sarcástica quando contrariada; Kisaki Kondou, mulher fumante inveterada que já tem uma filha (ao qual leva ao trabalho com autorização do gerente!) e que gosta de usar sua inteligência para sobrepujar Miyakoshi, enquanto, por outro lado, é humilhada por HigashidaShiho Kamakura, a riquíssima filha do presidente dos restaurantes Wagnaria que não possui um pingo de senso comum para lidar com os "plebeus", sejam eles clientes ou seus colegas de trabalho; Yuuta Shindou, amigo de infância de Shiho que, por seu pai ter feito um grande empréstimo justamente com a família dela, hoje precisa trabalhar em três empregos, levar sobras do restaurante para sobreviver e aturar os vergonhosos joguinhos e frases da garota que despedaçam seu orgulho, sua honra e lhe rendem alguns trocados (uma vingança por ter dito quando criança que jamais se casaria com ela!); Saiki, rapaz de 20 anos que só fala inglês e terá Kisaki como sua senhora intérprete, para o bem ou para o mal; e por fim Kouno Takuya e Masahiro Adachi, dois... Cozinheiros ainda relativamente normais, com exceção do primeiro que já se mostrou ser alguém apto a fazer qualquer bobagem somente por achar interessante.

Ufa!

Seguindo uma linha leve de humor igual ao título original e demais trabalhos de Karino, "Web-ban Working!! (esse é o nome do mangá) poderá - deverá - causar alguns momentos de déjà vu e sofrer comparações com "Working!!" - e nesse caso ele sairá perdendo facilmente. É inegável que há reuso de personalidades e eventos e as piadas são em sua maioria inferiores, contudo pelo menos eu ainda gostei dos poucos 7 capítulos - fora mais sete "capítulos 0" apresentando cada personagem - que pude ler, e no final recomendo darem uma chance ao anime independente de já conhecerem ou não a franquia. É bem humorado, é divertidinho, e, se eu tivesse de insistir em achar um ponto onde ele se mostre superior a "Working!!", seria a questão de até onde vi não terem inventado qualquer arremedo de romance sem sal - no máximo, surgiu uma tal garota bruta e sacana querendo que o protagonista experimentasse seu chocolate caseiro no Dia dos Namorados, mas isso esteve mais perto de ser um ato criminoso do que romântico (se bem que as últimas interações entre esses dois têm sido um pouco sugestivas nesse quesito)...

A ser animado pelo A-1 Pictures, "WWW.Working!!" terá Yumi Kamakura na direção (ela comandou a terceira e última temporada de "Working!"), Takao Yoshioka ("WATAMOTE", "Shigatsu wa Kimi no Uso", "Fukigen na Mononokean") na supervisão de roteiros, Masaru Yokoyama ("Shigatsu wa Kimi no Uso", "Rolling Girls", "Rampo Kitan") na trilha sonora e Mayuko Nakano ("Inazuma Eleven GO Galaxy") no "character design".




**********

Formato: TV (30 seg. por episódio)
Data de estreia: 02/09 (já estreou)
Estúdio: DLE
Diretor: Kazuhito Omiya
Gênero: Comédia
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui

Eis o anime super curto da temporada: baseado nas criações de um ilustrador chamado Pantovisco, "Yasamura Yasahi no Yasashii Sekai" trará como protagonista Yasamura Yasahi, um misterioso, porém gentil homem que espalha calor e bondade humana por onde quer que passe. Já iniciado no dia 2 de setembro, cada episódio terá somente 30 segundos de duração, e sua exibição ocorrerá toda segunda-feira à tarde num programa de variedades chamado "Goji ni muchu!", e também na sexta-feira no final da noite.

E é só. Produzido pelo tradicional estúdio DLE, eu vi tanto um vídeo de apresentação, quanto o primeiro episódio do anime, e, considerando ainda o que é dito no pequeno texto presente no perfil do protagonista no site oficial (mundo cheio de bondade, palavras simples etc), isso aqui mais parece a versão animada de um livro de auto ajuda... 

Enfim, está adicionado no guia.


**********

Formato: TV 
Data de estreia: 06/10
Estúdio: Mappa
Diretor: Sayo Yamamoto ("Lupin III: Mine Fujiko to Iu Onna", "Michiko to Hatchin", "Texhnolyze")
Gênero: Drama
Tema: Esporte
De onde saiu: Animação original.
Site oficial: Clique aqui
Trailer: Clique aquiaqui e aqui

Esquece, não teremos aqui lésbicas patinando no gelo (perdão, não pude evitar!).

A história é centrada em Yuuri Katsuki, jovem de 23 anos que, apesar de ter carregado nos ombros a esperança do Japão em ser campeão, acabou sofrendo uma derrota esmagadora na competição de patinação no gelo "Gran Pix Finale". Ao retornar pra sua casa em Kyushu ele fica dividido quanto a continuar praticando o esporte ou se aposentar, o que resulta num período de reclusão no qual evita contato com todo mundo - porém, isso mudará ao conhecer pessoalmente seu ídolo Viktor Nikiforov, um patinador de 27 anos que foi campeão mundial cinco vezes consecutivas; e Yuri Plisetsky, adolescente prodígio de apenas 15 anos que já tem derrotado competidores mais velhos e colecionado títulos juniores. Tanto Viktor, quanto os dois Yuri se envolverão na disputa de um novo Gran Pix.

Pois é, a sinopse oficial termina dizendo somente que esses três personagens entrarão numa futura competição, sem dizer exatamente o motivo dessa dupla de patinadores consagrados irem atrás do protagonista, mas okay. Animação original produzida pelo estúdio Mappa ("Days", "Ushio to Tora"), "Yuri!!! on Ice" é outra estreia a trazer em cena nesta temporada um esporte onde o Japão é potência, e bem mais do que no truculento rúgbi: atualmente os rankings mundiais individuais tanto feminino, quanto masculino de patinação no gelo são liderados por japoneses, sendo este um esporte com três categorias de disputa (artística, de velocidade e de velocidade em pista curta) presentes nos Jogos Olímpicos de Inverno - a patinação artística já chegou a ser praticada na versão de verão no início do século 20, mas saiu dela após a criação da de inverno em 1924. Quanto a animes, também há um acervo maior, conforme podem ver nesta página (desses eu só conheço e vi um pouco de "Ginban Kaleidoscope", que é um draminha agradável). 

Ah, estou jogando essas informações todas (sabiam que os jogos olímpicos de inverno de 2014 em Sochi, na Rússia, foi a primeira edição na qual o Brasil levou uma representante nesse esporte, a Isadora Williams? E tivemos também a maior delegação da nossa história, com 13 atletas em 5 modalidades!) porque, bem, para animações originais é realmente raro ter muito o que falar, então aproveito a chance para esticar o assunto quando for possível. De todo modo, o site oficial bem montadinho do anime já listou por enquanto 15 personagens masculinos de diferentes idades e nacionalidades (mulheres não entram!), e, além do protagonista Yuuri Katsuki do qual é dito ser alguém que não aguenta pressão e falha em momentos cruciais, do russo egocêntrico Yuri Plisetsky que é chamado de "Fada Russa" por conta de sua aparência e estilo - porém fora do ringue de patinação torna-se praticamente num delinquente -, e do (também russo?) Viktor Nikiforov, patinador carismático que é bastante popular entre homens e mulheres e que por algum motivo estranho começa a se interessar pelo Yuri principal (a descrição dele no site é a culpada por deixar isso ambíguo, mas deve ser apenas pela maneira que o rapaz pratica o esporte), haverá ainda no elenco Otabek Altin, do Cazaquistão; Guang Hong Xi, da China; Christophe Giacometti, da Suiça; Jean Jack Leroy, do Canadá; Phichit Chulanont, da Tailândia; Michele Crispino, da Itália; Lee Seung Gil, da Coreia do Sul; Emil Nekola, da República Tcheca; Leo De La Iglesia, dos Estados Unidos (é naturalizado, só pode!); Kenjirou Minami, do Japão mesmo; Georgi Popovich, outro da Rússia; e Takeshi Nishigouri, amigo de infância do protagonista que já foi seu companheiro de patinação. Não mencionei junto quem faz quem para não piorar a bagunça de links, mas esses personagens serão suportados por dubladores de peso como Mamoru MiyanoFukuyama JunJunichi SuwabeYoshimasa HosoyaKouki Uchiyama e Kensho OnoEm resumo, tudo aqui joga a animação para o colo das mulheres, entretanto eu botarei um voto de confiança nos (atraentes) trailers e espero que o desenrolar de uma trama coerente, junto às boas apresentações desse esporte, sejam postos à frente do potencial fanservice feminino que com certeza flagraremos aqui.

Com roteiros originais criados pela mangaká Mitsurou Kubo ("Moteki") e a regular Saya Yamamoto"Yuri!! on Ice" virá com essa última na direção e supervisão de roteiros, além de Taro Umebayashi e Taku Matsushiba na trilha sonora, e Tadashi Hiramatsu ("Kiseijuu: Sei no Kakuritsu", "Kareshi Kanojo no Jijou") adaptando o "character design" feito por Mitsurou.


**********


TOTAL:
77 estreias

32 continuações / spin-offs
20 novas animações originais
12 novas adaptações de mangás
05 novas adaptações de jogos (Celular:1; Nintendo 3DS: 1; PC: 3)
03 novas adaptações de light novels
02 novas adaptações de manhuas
02 novas adaptações de franquias de personagens
01 nova adaptação de livro




Alguns dados aleatórios e inúteis sobre a montagem desse guia:

Número de mangás e light novels que eu li pelo menos um capítulo: 11
Número de volumes completos lidos: 12
Número de capítulos lidos: 111
Número de imagens reunidas no post de mangás e light novels que eu li: 276
Dias passados desde o início da montagem do guia até a sua postagem: 25
Quantas images de Felix eu postei no Twitter nesse período: 8 (melhor waifu de Re:zero)
Quantas horas gastei jogando Hyperdimension Neptunia U: Action Unleashed : 33 (e ainda falta obter uma conquista muuuito tediosa de se pegar...)
E quantas miniaturas de táxis adquiri nessas semanas: 12 (e isso não contando outras três que ainda estão vindo da Espanha!)



**********

Animações mais - e também menos, por que não - esperadas pela comunidade do MyAnimeList (de acordo com o total de usuários que já adicionaram cada anime às suas listas) (números do dia 18/09):

 Bungou Stray Dogs - 34,421
 Haikyuu!!: Karasuno Koukou VS Shiratorizawa Gakuen Koukou - 30,799
 Ajin 2nd Season - 26,490
 Hibike! Euphonium 2 - 20,612
 Drifters - 20,221
 Occultic;Nine - 19,455
 Nastume Yunnjichou Go - 12,917
 Yuri!!! on Ice - 12,910
 Keijo!!!!!!!! - 12,162
10º Okusama ga Seitokaichou!+1 - 12,059
...
...
...
62º Time Bokan 24 - 431
63º To Be Hero - 389
64º 3-nen D-Gumi Glass no Kamen - 263
65º Nyanbo! - 247
66º Yasamura Yasahi no Yasashii Sekai - 133



**********

Resultado da enquete "Quais animes pretende ver nessa temporada?":