10 de março de 2018

AnimecoteCast #124: Revistas de Animes

Nessa edição do AnimecoteCast falamos sobre as saudosas revistas de animes que circulavam pelas bancas de jornais no Brasil. Os participantes dessa edição são: Bebop, Evilásio, Erick, Carlírio e Luk.



Download
Duração: [1:15:58]  


Links dos convidados:





ADICIONE O NOSSO FEED NO ITUNES
Abra o Itunes, clique em AVANÇADO, depois em ASSINAR PODCAST, cole o link a seguir e aperte em OK: https://itunes.apple.com/us/podcast/animecotecast/id917528511 



NÃO DEIXE DE ACESSAR:
Feed do AnimecoteCast
Twitter do Animecote
Facebook do Animecote

SUGESTÕES, CRÍTICAS E DÚVIDASEnvie e-mails para: animecote@yahoo.com  

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Recentemente foi lançada a Animax 51 (pela editora Warpzone) e a Ultra Jovem também voltou, de forma independente (acho que saíram 2 edições).
    Vocês chegaram a comprar essas revistas? Gostaram? Acham que elas vão vingar? Será que elas conseguem atingir o público mais novo ou só conseguem vender para aqueles mais antigos, por conta da nostalgia?

    Valeu o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Muragami,

      Eu cheguei a comprar a versão digital da Animax 51 (caso tenha interesse posso lhe passar via Twitter ou e-mail o arquivo em PDF), e devo dizer que, por essa edição apenas, não acredito que vinga - e seu apelo acaba sendo bem maior ao público mais velho por conta do formato da revista.

      Certas matérias eu achei até boas e interessantes, porém o exagero de piadinhas, sendo algumas delas bem imaturas, forçadas ou tendo comentários jocosos esporádicos sobre a geração atual que vê animes (como se ela fosse inferior aos marmanjos que estão nesse hobby há bem mais tempo), além da diagramação tão retrô - para não dizer feia ou de gosto questionável mesmo em algumas páginas, dificultando inclusive a leitura de um ou outro texto - me desapontaram.


      Caso almejem pegar um público mais novo eles primeiro deveriam evitar trechos do tipo "Se eu, com idade para ser vovô me impressionei, imagino quão traumatizados ficariam os otakinhos da geração internet-com-pera..." (sobre Made in Abyss), já que esse pessoal estaria PAGANDO para ler isso, e não veria de graça num blog. Enfim, foi interessante poder voltar a ler uma revista voltada a esse tema, mas a abordagem inicial está muito ultrapassada para conseguir ir adiante - a não ser que se contentem em vender algumas poucas unidades a um público mais velho até estes saciarem sua nostalgia.

      Excluir
    2. Olá, Erick.

      Agradeço, mas eu também comprei a versão digital da Animax 51.

      Muito interessante seus comentários sobre a revista, eu também tive essa mesma impressão. Outro problema que achei foi a quantidade excessiva de imagens e algumas seções inúteis, como a ficha técnica dos personagens de Re:Creators. São coisas muito fáceis de achar na internet e acabam ocupando um espaço na revista que poderia ter vindo com texto.

      Cheguei a comentar algumas dessas críticas com o Sergio Peixoto, o editor dela, e ele disse que foi assim porque essa edição foi comemorativa, o objetivo era mesmo ser o mais parecida possível com as Animax dos anos 90. Ele disse também que, caso tenha outras edições da Animax, elas seriam diferentes da Animax 51.
      Mas, até agora, não falaram mais nada de concreto a respeito do futuro, se terá mais publicações ou não.

      Eu acredito que há espaço para uma revista virtual de animê/mangá/cultura pop japonesa, mas ela precisa ter muita qualidade e um preço acessível. Um modelo interessante de viabilizar seria o formato que estão publicando a Dragão Brasil, através de financiamento coletivo por assinatura.

      Valeu o/

      Excluir
  2. Cast ótimo , tenho saudades de revistas , mas nessa época não é viável , toda informação é encontrada fácil na internet , mas tenho saudades , quantas revistas eu li de graça nas bancas , hoje quando vou , raramente nas bancas me dá um pouco de tristeza , o que encontro lá pouca coisa me interessa .....

    ResponderExcluir

Copyright © 2016 Animecote , Todos os direitos reservados.
Design por INS